quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Para onde foi o cinema?



Este é um post um pouco diferente do normal, não é bem um sentimento ou um autoconhecimento, é um daqueles raros momentos em que paro de olhar para dentro de mim e foco no exterior, preciso falar sobre cinema. O cinema é uma coisa incrível, inacreditável, é realmente mágico, mas ultimamente tem ocorrido uma coisa que não sei se outras pessoas perceberam: Onde estão os filmes de romance ou aventura ou ficção? Aqueles filmes que não são inspirados em livros ou são remakes de filmes antigos, quero um Narnia, Jogos Vorazes, um Harry Potter de filme, onde foram parar os diretores criativos para fazer historias incríveis tiradas do fundo de suas cabeças? Porque vivemos um momento de remakes, filmes inspirados em livros e filmes de terror? Eu sei que estou generalizando, mas eu estava vendo televisão e passaram três comerciais de filmes que acabaram de sair do cinema ou que vão direto pra TV e dois eram filmes de terror e um era inspirado em uma serie de livros, para onde foi a criatividade dos novos diretores para filmes fantásticos? Bom se alguém souber por favor me diga, ou me indiquem os filmes novos, eu vou continuar esperando pelo melhor, ainda sem entender pelo o que estamos passando.

Megan.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Ganha quem tem coragem de perder



Acredito que todo mundo já pensou "E se eu tivesse dias de vida? Semanas? Meses!" e com certeza começou a resposta com "eu iria fazer tudo que sempre quis fazer" seja viajar, comer tudo que quisesse, iria rir, se divertir, falaria a verdade para as pessoas, sairia daquele emprego horroroso onde só te diminuem, fazer tudo que sempre quis fazer... Mas isso me fez pensar, por que temos que esperar a morte para fazer o que queremos? O que te impede de ser feliz e o que te faz pensar que morrer é alguma forma de "salvação" caso tudo dê errado? Nós estamos vivos e não precisamos estar a beira da morte para aproveitar isso, precisamos nos arriscar mesmo que isso signifique ter que lidar com as consequências, saber que se esta vivo deveria nos fazer arriscar tudo o tempo todo e isso não significa viver no limite, significa viver apenas, intensamente, fazer do presente o melhor presente e estar feliz por estar vivo, é guardar dinheiro para viajar e viajar, é comer tudo que quiser mesmo que isso signifique ter que fazer exercícios depois pra gastar tudo aquilo, é sair sim daquele emprego horroroso porque eu tenho certeza que você consegue algo melhor que vai te fazer feliz, viver precisa ser mais do que apenas existir e não é preciso necessariamente pular de Bungee Jumping todo dia, enfrentar dificuldades, falar o que pensa, ter coragem de falar, de demonstrar seus sentimentos, de se expor isso já é viver intensamente, não aceitar que alguém te diminua, não aceitar menos do que você merece como ser humano é viver, beijar apaixonadamente, rir alto sem ligar para a sua risada estranha, isso é viver, se divertir e rir de qualquer piada boba; ganha quem tem coragem de perder, se lembre disso, e a coragem não é a ausência do medo e sim a certeza de que algo é mais importante que ele então não tenha medo das consequências porque elas são parte fundamental da vida e lidar com elas vai te fazer uma pessoa sensacional, não espere se arrepender de algo que não fez, eu te imploro, viva. Assim quando chegar a hora de dizer o que faria se tivesse pouco tempo de vida você possa dizer que continuaria vivendo como vive, linda e intensamente dia após dia e no leito de morte você possa rir dos erros e tropeços e se orgulhar de ter aprendido com eles, possa se orgulhar de ter vivido tudo o que quis e apenas esboçar tristeza por partir antes de poder se aventura mais nessa vida que pode ser maravilhosa e se mostrar incrivelmente linda, apenas se você deixar.

Megan Monteiro

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Eu também preciso desculpar

Resultado de imagem para tumblr fire hand


Talvez eu pareça ser muito forte, gosto de pensar assim... Que talvez as pessoas pensem que sou muito justa, sensata, boa, bom eu tento, mas eu ainda sim sou um ser humano, eu ainda me machuco quando sou maltrada, ainda me sinto ofendida com piadas ou quando alguém tira com a minha cara, eu ainda me magoo muito com muitas atitudes e eu finalmente aprendi a dizer como me sinto, aprendi a dizer para as pessoas "hey isso me machuca você pode parar por favor?" e o mais engraçado é que as pessoas parece ficar muito bravas com você quando você diz pra ela que tem sentimentos, como se você não pudesse sentir nada, como se fosse proibido, você é obrigada a aguentar tudo que as pessoas jogam em cima de você, mas jamais pode reclamar ou pedir para que parem, e isso continua acontecendo comigo, toda vez que eu digo como me sinto ou que não quero que a pessoa jogue seus sentimentos em cima de mim porque se sente sobrecarregada, a pessoa se ofende! SE OFENDE, qual o problema mental de uma pessoa que se ofende por você ter sentimentos? Eu deveria me sentir ofendida por ser tratada como menos que um ser humano, por ser proibida de me sentir como me sinto e tentar conversar pra resolver. E então eu me recuso a voltar a trás, me recuso a fingir que nada aconteceu até que para restabelecer a paz eu o faço, eu peço desculpas e a pessoa me desculpa como se fosse superior a mim, quando não é, quando não deveria ser um lado só a pedir desculpas, quando não deveria ser EU a pedir desculpas, quanto tempo as pessoas pensam que eu vou aguentar? Eu estou tão cheia disso, tão cheia de NUNCA NINGUÉM ME PEDIR DESCULPAS, NUNCA, ninguém acredita que eu mereça? Ninguém acha que eu precise? "Ah mas já está subentendido"  NÃO NÃO ESTÁ, se as outras precisam que eu diga por que seria diferente comigo? Por que já estaria subentendido só pra mim? Será que eu não mereço ser tratada como uma pessoa normal? Eu consigo entender as pessoas que piram e entram em escolas matando outros, ser tratado como lixo por tanto tempo, como um sub humano, bom todos devem prestar atenção e implorar pelo seu perdão com uma arma apontada pra cabeça, mas eu não quero isso, eu só quero que as pessoas me tratem como igual, porque ninguém nunca trata? Porque instintivamente as pessoas SEMPRE me tratam diferente, eu não sou assim tão forte, eu tenho sentimentos eu sou um ser humano que precisa de aceitação como qualquer outro, que precisa sentir que vale a mesma coisa que qualquer outro, eu não consigo mais aguentar como ninguém jamais acha importante o que eu acho, o que eu penso, se eu perdoo ou não eu simplesmente preciso engolir e eu não suporto mais, mas não sei mais o que fazer, como pedir um pouco de consideração se no momento em que eu tento eu instantaneamente sou uma dramática idiota e automaticamente desconsiderada, por que tudo é assim?

- Megan

domingo, 25 de junho de 2017

Pessoas da nuvem cinza

Eu preciso falar sobre algo real, é um complô, um movimento que surgiu por pessoas perdidas para convencer elas mesmas e a outros de que sentir um vazio existencial  é legal e bom, que não se sentir amada ou se sentir constantemente sujo e enganado é divertido, mas não é. Eu não sei dizer quem começou com isso, talvez seja milenar, a ideia de que se alguém quebra seu coração você não precisa de ninguém ou pode ter todos ao mesmo tempo. Desde minhas primeiras festas e paixões eu ouço a celebre frase "pegue e não se apegue" mas eu queria entender por que não se apegar? Milhares de pessoas publicam diariamente nas redes sociais o quão maravilhoso é estar solteiro(a) e como sair toda a noite sem compromisso é libertador, como eles odiariam estar "amarrados" a alguém e que são muitos complexos ou problemáticos para entrarem em um relacionamento, e seus discursos são tão bem ensaiados que parece claro e obvio o direito que tem de serem solteiros felizes e curtirem suas vidas, ninguém pode chegar e dizer "Você precisa estar com alguém para estar feliz!" porque claro que isso não é verdade como também não é verdade essa felicidade que exprimem em serem sós, pois muitas das pessoas desse movimento não estão felizes consigo mesmos.
Um exemplo: Você sai sábado a noite e tem uma noite incrivelmente louca e divertida e depois no dia seguinte você vai pra casa, toma um banho, faz um chá, assiste um filme, vai tirar um cochilo, tira um dia de spa caseiro, ouve suas musicas vê o que tem pra fazer na segunda e se alguém te manda fotos da festa você ri, se diverte com as lembranças ou com a falta delas, comenta com os amigos que estavam na festa e se sente bem com as lembranças que fez com tal ou tal pessoa, isso é saudável, você foi se divertiu e depois conseguiu aproveitar um tempo sozinho, estar solteiro significa mais tempo você com você mesmo e isso não pode te incomodar, isso se torna prazeroso. E então há o outro tipo, você sai sábado a noite e tem uma noite incrivelmente louca e divertida e depois no dia seguinte você vai pra casa, toma banho e tira foto de roxos espalhados pelo seu corpo para mandar para amigos da festa e outro que não tem nada a ver com isso e nem querem saber, então você abre o facebook procurando por fotos que podem já ter saído só pra comentar "meu deus apaga isso!" "eu não lembro disso!" em fotos que você nem foi marcada e caso não tenha nenhuma você atualiza seu status para "essa noite foi louca" há uma necessidade dentro de você de sair contando da noite para qualquer um que não estivesse nela e comentando quantos pegou ou como se apaixonou por aquela pessoa, só que ela ou ele nunca mais vai te ligar e você já sabendo disso está esperando ele não ligar pra dizer como foi trouxa em esperar, há em você um comichão que te impede de ficar sozinha você precisa correr para falar com alguém, não consegue aguentar o domingo e não tem nada a ver com a eminente segunda, tem a ver com o fato de não conseguir lidar com a solidão, você se abandonou e procura o conforto e tudo que só vai te deteriorar mais e mais.
Há um buraco nessas pessoas e elas são 90% do grupo que adora dizer como está solteiro e como namorar é SEMPRE ruim, como não se pode confiar nas pessoas e não ter compromisso é tão melhor, mas não se sentem assim, essas pessoas não tem um comprometimento com elas mesmas, elas não se amam e ai acham impossível amar mais alguém, elas gostam de postar coisas sobre sexo e bebidas mas tem medo do que essas coisas podem fazer com elas, as vezes é até mesmo um pedido de socorro, porque a verdade é essa, a maioria das pessoas que prega a vida de solteiro e como namorar é horrível quer alguém que os ame, quer sentir o verdadeiro amor, quer que alguém os note e que não os trate de forma rude ou descartável, mas não percebem que eles mesmos escrevem em suas testas que estão de passagem, gostam de deixar claro que não querem envolvimento, pessoas que não se entregam, não se amam e então reclamam de relacionamentos, dizem que é melhor mesmo estar solteiro e então sentir esse vazio, esse buraco que lhes consome mais e mais e que tentam completar com bebidas e com pessoas que também tem "de passagem" tatuado na testa, mas o amor é lindo e merece seu reconhecimento, relacionamentos podem sim serem maravilhosos, sem mentiras, sem drama, sem medo, sem mesquinharia, sem esse câncer que pessoas inseguras e sem a segurança proporcionada pelo amor próprio trazem a qualquer tentativa de relacionamento; Então eu imploro que tentem, que deixem de lado tudo isso de ruim, essa nuvem negra que paira sobre suas cabeças e se joguem na felicidade e no amor seja ele da maneira que for e tentem com força para que as coisas deem certo, aprendam a se amar, a conviver consigo mesmo, tentem ficar de bem com vocês mesmos, porque não há como fugir de um relacionamento e negá-los só fará mais mal a vocês.

- Mari

terça-feira, 20 de junho de 2017

Sobre o presente




Eu amo Guilherme.

Eu leio desde que aprendi a ler sobre como é o amor, e até mesmo já havia experimentado como eu disse no ultimo post, mas era um tipo diferente, não era como os livros descreveram e como eu já li e já escrevi o que torna tudo melhor é a junção de qualidades e defeitos, é o que torna humano, saudável, as coisas não precisam ser perfeitas para serem maravilhosas, e com o Guilherme as coisas são maravilhosas, acredito que se fosse descreverem em cores o amor que senti antes era azul, amarelo brilhante e branco, cores que podem te cegar, enquanto que com Guilherme tudo é marrom, vermelho, como um dia de baixo das cobertas com alguém que se ama, e Deuses como eu o amo, é só um encaixe ideal, vejo em seus olhos que ele me entende, me conhece, ele sabe o que penso, conhece minhas inseguranças e meus medos, minhas alegrias e meus defeitos e sabe que conheço os dele, há aquela comunicação onde não é preciso necessariamente falar. Uma vez eu li que talvez amor seja saber completar a piada do outro, Guilherme me faz uma pessoa melhor e eu espero que o incentive o mesmo, ele me faz tão feliz, é meu primeiro pensamento do dia e o meu ultimo, acredito que seja impossível fazer alguém entender o quanto ele enche meu coração de calor e luz e o quanto uma cara triste sua me destrói, uma cara de preocupação me deixa em alerta, eu faço sacrifícios por ele sem nem mesmo pensar, porque ele é tudo o que eu quero pra ser feliz, ele é como uma musica calma pros meus pensamentos mais perturbados e seus olhos castanhos, ah como eu amo mergulhar neles, eu gostaria de olhar mais pro resto de seu corpo, mas eu só posso focar em seus olhos, ele diz que são idênticos aos meus, mas eu sei e por certo ele sabe também que é muito mais, seu amor me transborda e eu saio por ai querendo que todos sintam isso, porque é tão puro, tão simples, mas tão complexo que só pode ser uma mina de ouro, não tem sueira, não tem incomodo, não tem maldade ou agressividade, é como adormecer ou ir pra casa, mas é saber que vai ter um grande dia amanha ou saber que em casa tem algo de bom te esperando, eu conto os segundos pra ver ele e quando ele vai embora eu me sinto preenchida e solitária ao mesmo tempo, ele me faz sorrir, ele me faz feliz! E e eu o amo, amo tanto, eu nem sabia que podia amar tanto uma pessoa, eu nem sei como dizer a ele que o amo porque parece um verbo tao pequeno pra algo que é maior que o mundo, que eu, que tudo, parece tão fantástico e explosivo, mas em uma calma contida capaz de apaziguar meu coração e mente, é como o mar, calmo e furioso, profundo e pacifico, capaz de me fazer viajar e me acalmar, Guilherme me tem na palma da mão e isso não me assusta, eu sou dele e também não me sinto mal por isso, sou capaz de me entregar de corpo e alma a ele e vê-lo me despir, tirar insegurança por insegurança, sorriso atrás de sorriso e quanto mais ele me despe mais eu o amo, meu deus como o amo e é minha sorte que ele me ame também.

- Marianna

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Sobre o passado




Bom, qualquer um capaz de abrir minhas postagens de 2010 pode ver que eu amei, eu sofri, eu chorei e o perdi drasticamente, por um momento eu acreditei que jamais fosse me apaixonar até encontrar ele e então podia jurar que nunca amaria alguém mais do que o amava e quando as coisas ficaram ruins é até engraçado de lembrar o quão estranho tudo ficou... e então ele se foi da pior maneira, em uma passagem de Narnia eu li que somente que já chorou até não haver mais lágrimas, quem chorou até dormir sabe como é, e eu sei como é, por muitas e muitas noites acreditando que jamais conseguiria respirar novamente, achei que morreria de tanto chorar, acreditava que jamais amaria alguém o quanto o amara e que nada jamais faria sentido novamente, o buraco que você deixou meu amigo foi a pior dor que já senti, foi o 10 que a Hazel descreve em a culpa é das estrelas e eu nem estava guardando ele quando ele chegou, 
Senti como se tivesse perdido uma parte de mim, mais do que um braço ou uma mão, eu perdi meu coração naquela noite e ele me abandonou em minha cama, sangrando por dentro, pelo buraco que deixou, toda parte ruim esquecida e assombrada pelas memórias boas deixadas de presente, demorou muito pra me recompor, para que eu entendesse que nem você desejava isso, não queria que acabassem assim, quantas vezes brigamos, discutimos, quantas vezes você foi capaz de me fazer chorar, você me deixou porque precisava ser assim, mesmo sendo com tanta violência e quantas vezes eu ignorei tudo o que você falava, quantas vezes eu disse não ao fato de que você sempre tinha razão, de que sempre estava certo; achei que jamais sairia da cama, achei que morreria sabendo que só existiu você e então da onde quer que estivesse você também perceberia que sempre foi você, de que eu estava finalmente certa e você enganado... Isso de certo modo é divertido, meu amigo eu me lembro da perfeição e das coisas que queríamos, me lembro das brigas e de como as resolvíamos, mas nós estávamos destinados a dizer adeus mesmo lutando muito contra a maré nunca teria funcionado, não queria que tivemos nos machucados e sei que você veio para me proteger e ajudar e não machucar, eu sei que não importa nada disso ou que caminhos tomamos e entendo que alguém tinha que partir, você sabe o quanto eu te amei e também entendo o porque você partiu, nem mesmo a perfeição poderia nos manter, nós vimos o erro desde o começo e como um meteoro brilhou e destruiu tudo em seu caminho, talvez como um furacão, mas que no fim colocou tudo em ordem
Hoje meu travesseiro está permanentemente manchado e a fronha eu rasguei com tantas lagrimas e tive que jogar fora, mas esta tudo bem, estamos bem e eu sei disso, é engraçado que meu amor por esse meteoro loiro jamais vai sumir só que agora eu o tenho no lugar certo, eu sinto que ele não me abandonou, que ainda está sempre do meu lado, sorrindo com as minhas conquistas e orgulhoso de mim, feliz porque estou aproveitando a vida, sei que também vê o que eu vejo, a vida é boa e eu estou viva, eu estou apaixonada e não há culpa nisso, era o que você queria e novamente estava certo.
Era o que ele queria, eu sei que está tudo bem.

" I want you to move on so I'm already gone"

- M. Monteiro

domingo, 18 de junho de 2017

Tuas Constelações


Tu não tem pintas, tem estrelas que desceram do universo dos teus olhos para encontrar meu rosto junto ao teu peito, constelações que guiam meus dedos, tão lindas que guerreiam com teu rosto pela minha atenção, as estrelas do teu peito tem padrões desconhecidos pela astronomia que só eu tenho o prazer de explorar.

- Sua 

Um texto confuso

Eu preciso escrever, tenho pensado muito sobre isso e sobre a quantidade de coisas que preciso falar, elas se atropelam e acabo por não dizer nada então eu gostaria de começar falando sobre meu amor, meu amor... é engraçado como esse blog se tornou basicamente sobre meu amor uma vez que eu sou uma pessoa muito emotiva, bom isso é outro texto e também como está difícil escrever, como se não soubesse mais onde clicar, como se não estivesse mais em sintonia, me sinto meio afastada dessa parte de mim, bom nada disso é o nosso tópico, nosso tópico é meu amor, mas talvez nem valha mais a pena escrever sobre isso uma vez que esse texto se tornou tão poluído por todas as outras questões que trago no peito, droga eu só queria sentir um pouco de paz, mesmo que as coisas estejam se ajeitando me sinto tão perdida, ou confusa, ou desajeitada, me sinto estranhamente incompetente quando penso em ajeitar meus sentimentos, ao mesmo tempo penso que nada disso importa, nada disso é realmente o que sinto, porque não me sinto mais incompetente ou mal, triste ou só, eu estou bem e as coisas tem se ajeitado de uma maneira confusa, minha conformidade talvez seja equivocada, estou decepcionando a mim mesma? Estou me tornando adulta, mas isso faz de mim mesmo eu mesma? Deuses quem sou? A pressão de ser quem era por mim se equivale a pressão de ser alguém pelos adultos em minha vida, mas ser alguém é tão subjetivo. Não me importar com isso talvez seja errado, devo eu me preocupar em me achar? A vida é tão curta pra não se estressar e cá estou eu sem realmente ser afetada por nenhuma preocupação, eu me sinto a deriva sabendo que estou errada, uma alma velha me sussurra que não sei de nada e que minhas questões e sonhos não vão se resolver da maneira que quero, isso me deixa mais calma, mas ao mesmo tempo eu não sou velha eu sou nova e preciso errar, eu preciso errar? Há dentro de mim uma força que grita por justiça enquanto a velha sussurra uma risada e a chama de tola, eu entendo as duas, não posso me livrar do fogo inconsequente que queima em meu peito, mas eu deveria querer me livrar dele? Aquilo que nos cega também nos ajuda a seguir em frente, talvez a indiferença seja tão ruim quanto o incomodo, mas então o que seguir? O que está certo? Esse texto já não me serve de nada, com essa dificuldade de digitar escrever e apagar e reescrever me irrita, uma metáfora para a vida que me recuso a seguir devido a minha indiferença ao mesmo tempo que almejo sentir-me como uma jovem normal, duas décadas não são nada pra ninguém, mas pra mim parece tudo e nada ao mesmo tempo, a vida é tão curta...
Estou divagando sem escrever nada realmente e escrevendo demais coisas sem sentindo, eu vou continuar tentando organizar os tópicos e escrever sobre o que eu quero escrever, entender sobre o que eu quero falar, me desculpe.

-M

terça-feira, 11 de abril de 2017

Eu precisava lhe dizer.

Resultado de imagem para girl writing a letter tumblr


Dear M

Muita coisa mudou e hoje foi um dia especial, faz 5 anos desde que você partiu da minha vida praticamente, hoje eu sou uma mulher, hoje sobre a lua rosa eu faço duas décadas de vida, eu amo e sou amada preciosamente, faço ligações e as quebro como acredito ser melhor, eu me sinto tão diferente, me sinto tão especial esta noite e eu precisava dizer a você que estou bem e como sempre você tinha razão, preciso dizer que hoje foi o dia mais importante da minha vida pra mim e eu estou tão orgulhosa e sei que você também ficaria, você deve estar jubilando de onde estiver e estou jubilando daqui de onde estou. Talvez amanhã pareça que nada mudou, mas hoje eu me sinto maior, me sinto mais forte e mais decidida e gostaria que você me dissesse que se orgulha; meu querido amigo tudo mudou e quem eu era não sou mais, aquela garota de quem me orgulho, mas com a qual não me preocupo mais, porque sei que vai ficar tudo bem como você me disse milhões de vezes que ficaria, se pode me ver agora gostaria de ver seu sorriso ao me ver crescer e amadurecer, é como se tudo se encaixasse magicamente, pedaço por pedaço, como ações geram reações magicamente, a única reação que gostaria agora é seu orgulho, seu sorriso, sua saudação, meu caro M sei que está ai, mas tudo bem, permaneça onde eu não posso lhe ver, permaneça onde te encontrarei sempre. Inflando em meu peito a cada conquista, eu só queria te escrever pra dizer o quanto tudo mudou, o quanto estou feliz com a vida que tenho hoje, como tudo está se encaixando e o cansaço nunca foi tão prazeroso, eu só precisava te agradecer pela oportunidade, te agradecer por me libertar e se libertar, eu precisava te escrever pra dizer que a mudança é boa e que eu amo a minha vida, que eu me amo e que eu amo ele, e que eu amo elas, oh my dear M, espero que saiba o quão feliz eu estou e as lágrimas de hoje são de algo que desconheço, eu sinto vontade de rir junto com a emoção que cresce em meu peito, eu não sei o que é, mas é bom, queria compartilhar com você essa emoção que estou sentindo que é tão estanha, sei que vai me entender, sei que está feliz como eu estou feliz, e sei que devia parar de te escrever, mas você é parte de mim e eu precisava lhe dizer...


Megan.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

A dor pós parto

Resultado de imagem para astromelias

Sabe nem todo mundo tem uma boa mãe, muitas vezes na história, nos livros e nos filmes, vemos exemplos horríveis de mães que nunca amaram seus filhos, eu particularmente não consigo entender isso, não consigo entender porque você não amaria alguém que saiu de dentro de você, uma parte de você, alguém que você fez, mas algumas mães são assim, as vezes elas tem filhos por acidente então eu posso pensar que talvez aconteça, mas quando se é planejada pensada calculada e então trazida ao mundo, não tem em hipótese alguma a chance de você não ser amada pela sua mãe. Mas  eu não sou... Não é possível dizer a dor que sinto em saber que não sou e hoje eu soube, foi tudo tão estupido, eu não queria sair, minha mãe disse a coisa errada ao meu pai, saímos para espairecer, eu disse a coisa errada a minha mãe, eu não estava em um dia bom pra sair, mas então eu ouvi ela conversando com o meu pai, eu não sei qual o impacto que isso vai ter na minha vida, mas doeu tanto que eu preferia que ela tivesse me atacado com uma faca, sabe a mãe de lina em dezesseis luas diz que não é fácil tirar de você uma versão, mais bonita, mais jovem de você e sem todos os erros, mas a mãe da lina é má, então minha mãe disse que tem ciumes de mim, das minhas conversas sobre historia com meu pai e como nos entendemos melhor do que com ela, ela disse que eu sou um estorvo, uma pedra no sapato, que quando meu irmão saiu de casa ela seguiria meu pai a qualquer lugar mas então... Ela não completou, mas eu sei que então tinha eu, eu a interrompi e ela odeia que eu volte para casa, ela acha que eu tenho alguma alegria em vê-la mal, mas eu não tenho, eu só queria que ela fosse a minha mãe... Eu só queria que ele me desse conselhos, estivesse ali por mim, eu só queria poder dizer "Eu quero a minha mãe" e ela aparecesse, eu queria que fossemos melhores amigas e que ela me fizesse biscoitos e gostasse de cozinhar comigo, sabe não quero que ela seja uma super mãe ou que se dedique em tempo integral a mim, eu só queria que ele fosse a minha mãe e ela nunca foi, nunca é e nunca vai ser, talvez por motivos que eu não entenda e talvez eu também não queira entender, mas o que dói é que todas essas personagens dos livros sabiam que suas mães eram ruins, quando a Malia de Teen Wolf matou a sua mãe esta queria o seu poder e então Malia grita de volta "e eu queria uma família", ela sabia que não teria, elas sabiam que suas mães eram más, mas eu... Eu tive esperança, eu queria muito que minha mãe fosse boa comigo, queria que ela fosse a minha mãe... Só queria que ela fosse a minha mãe

sábado, 7 de janeiro de 2017

Almas vazias


 Resultado de imagem para party girl tumblr

Batons escondem depressões que talvez os penteados não escondam, existe a necessidade de colocarem roupas extremamente curtas, justas, coladas como uma segunda pele.  Mostra-se os ombros  e as pernas, alguns vestem-se de maneira confortável ainda que sedutora e induzem os outros a procurarem o sentido de roupas tão justas e curtas, há também sobre a grande camada de maquiagem uma insegurança que transparece facilmente que não foi totalmente banida ou deixada em sua meninice, há um desespero por vida, por sugar cada segundo disso, há esquentas, preliminares, biritas antes da hora H, a  hora H que é superestimada por gente que não sabe o que quer e superestima a vida atrás de sugá-la, talvez se enchendo de supérfluos você se sinta satisfeito com o tanto de vida que suga e ao morrer acredite mesmo que teve uma boa vida e que curtiu cada etapa dela, a infância inocentemente e a adolescência despreocupadamente. Eles engolem garrafas e garrafas de um liquido ardente, fogueando suas gargantas e inebriando suas mentes até não discernirem mais uma coisa da outra, há uma necessidade de esquecer suas preocupações que não condiz com a adolescência despreocupada que afirmarão no futuro, as inseguranças tão fúteis se juram fúteis na adulteza também, até que se entende que a adulteza não é diferente da adolescência, e que as inseguranças fúteis são as mesmas. Ainda assim não consigo entender o motivo de roupas tão justas e curtas, batons tão vermelhos, perfumes tão fortes, olhos tão vermelhos, gargantas tão ardentes, copos vazios assim como os corpos de almas sujas; viver a vida ardentemente é algo que me parece no mínimo sensacional, mas perder a vida a gastando em futilidade me parece simplesmente banal, a necessidade que eles têm de se mostrar, de se consumir, de se esgotar e se acabarem em esgotos que se tornam suas próprias mentes é algo inútil, se ludibriam pela a ideia de que estão vivendo suas vidas e eu sei como isso parece mesmo ser um modo de viver ardentemente, eu já fui uma dessas pessoas, já traguei fumaças e beijei bocas tão “esgóticas” quanto a minha, sem saber seus nomes ou lembrar seus rostos por embriagues demais, já esmaguei a mim mesma para debaixo de musicas excruciantemente altas e odores estranhos, por queimações constantes na minha garganta. Isso certamente não pode ser viver a vida, a necessidade de álcool não acompanha a felicidade e a necessidade de felicidade com certeza não é satisfeita pelo álcool, no dia seguinte a embriagues da dança que é sair num sábado a noite, há o entorpecimento, você não sente a dor de ser você porque não consegue ser você ou sentir qualquer coisa que não enjoo, nojo e a dor corporal que você insiste em jurar que é maior que a dor que sente ao encostar a cabeça no travesseiro, e quando isso passa você sente que precisa encontrar a alegria novamente, sendo que sua única alegria é e sempre será esse esgoto sem sentido, este ciclo interminável de tentar saciar uma fome inutilmente e da forma mais suja. Não digo que sei qual é a forma certa e nem que esta totalmente errada, eu só não posso crer que as pessoas realmente pensem que esta é a única forma de ser. Os cérebros são cegados, as roupas deixam um frio que o fogo do álcool não tira e acredite ou não tudo parece ser de um jeito que não é combinando bem com essa falsa satisfação.