terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Amar é um jogo de xadrez.




O amor é como jogar xadrez, os peões são jogadas de amizade, os cavalos são as "chamadas pra sair" os bispos só podem sair quando os peões saem logo são jogadas que só podem acontecer depois que a amizade já jogou, eles são os flertes, as torres são os momentos de decisão os momentos em que precisamos ser retos e diretos, a rainha é a peça mais importante na minha opinião ela é como tudo o que você tem a apostar e a perder, ela é a sua lábia e seu amor, sua força que pode ir em qualquer direção e o rei... O rei é seu coração, o premio a ser conquistado. Você não tem exatamente muitas peças, você não tem muitas armas pra jogar, mas tem o suficiente pra ganhar e quando o jogo se aproxima do final quase não há mais peça, as vezes você ganha com um peão, as vezes com uma torre, e comumente com uma rainha, só que no amor os dois perdem e os dois ganham, no xadrez e no amor você perde suas peças pro adversário até o momento, no amor, que ele é seu parceiro não adversário, o amor não é um jogo, o amor é como jogar xadrez.

By: Meg

Você está esperando um trem...



Estou numa estação de trem, o vento sopra frio anunciando a chuva que vai cair, há três tickets na minha mão, cada um vale para um dos três trens parados a minha frente, e eu tenho que saber qual deles pegar, os três maquinistas esperam dois deles ansiosamente, esses querem minha presença eles me levarão a lugares desconhecidos, mas não tenho medo. O outro trem é o que eu mesma posso dirigir esse é calmo e vai me levar em frente, é o único trem que está calmo e tranquilo e não vou magoá-lo pegando um dos outros. Eles vão partir, e soam um apito uma ultima chance, eles esperam ansiosamente, mas não entro em nenhum deles porque espero... Espero que ele chegue e me impeça de entrar em qualquer trem, espero que ele não escolha pegar um trem, a mala está aos meus pés o bilhete na minha mão amassado de ansiedade e a voz na minha cabeça entoa "aguente mais um pouquinho ele já vai chegar" e eu espero, espero pra te dar uma segunda chance, se ele não chegar eu terei de partir e não voltarei nunca mais, mesmo não sabendo em que trem entrar... Mas ele vai chegar no ultimo momento, eu espero que chegue, eu vou esperar mais um pouco...

By: Meg

Paz



Primeira postagem do ano... Eu podia escrever sobre como tudo anda estranho, como eu já não sou mais eu, e como mergulhei fundo demais, eu podia dizer tudo de uma vez, mas se alguém ainda lê isso certamente não procura mais sofrimento e irritação então eu só escreverei sobre sonhos, sonhos bonitos onde a vida volta ao que era antes e eu posso sentir o vento aos meus cabelos, ouço os pássaros e o sol ameno que me acaricia, eu sou capaz de gritar, mas não há necessidade porque a paz é inspiradora. Cores dançam e risos tilintam ao longe, vejo pessoas conhecidas e tudo que eu sinto é amor, amor puro e casto, amor verdadeiro e lento, não há maldade naquelas pessoas, não há por que desconfiar, pois elas são puras como meu amor, então sou apenas uma humana novamente e isso é incrível, respiro o ar pela primeira vez em tantos anos e ele é delicioso, vestidos curtos de verão rodam e a grama abraça gargalhadas, o sabor daquela cena é imprescindível, mesmo que a loucura seja tocável ela é pura e linda, não há malícia em lugar algum, não há sujeira.
Posso ouvir sua risada em meio a todos e naquele instante você é tão feliz quanto eu e seus problemas flutuam longe demais para descerem até você, não houveram erros você é tão limpo quanto no dia que nasceu. E vocês podem dormi mais vinte minutos para que esse sonho não fuja, não será só um sonho. 

By.: Megan