terça-feira, 19 de julho de 2016

Terceira Guerra Mundial




Existe hoje no mundo uma dificuldade de discernir o que é certo e o que é errado, e pior do que essa dificuldade hoje cada um luta pelo o que acha que é certo acertando e afetando aos outros, irritados e usando discursos de ódio perdem seus caminho engajados em discutir algo sobre o que eles ainda não pensaram, mas o que mais me machuca, o que mais me deixa triste e desesperada é a total falta de amor. Como é possível que um ser humano lute tanto contra o direito de outro ser humano? Como é possível um ser humano se achar no direito de magoar e atropelar os direitos e os sentimentos de outro ser humano? É simples como 1 + 1, é matemático, é simples, é humano, uma mulher ganha o mesmo que um homem pelo mesmo serviço e se ela sobe de cargo é porque ela conseguiu e não por dormir com alguém, uma mulher não pode chamar outra mulher de piranha, de vagabunda, de puta e muito menos um homem pode, ninguém pode descriminar alguém por ter mais ou melanina no corpo, uma pessoa negra é uma pessoa tanto quanto uma pessoa amarela, branca, parda, verde, azul e eu não consigo entender qual é o problema desses seres humanos que insistem em negar outros seres humanos! Existe a possibilidade de uma pessoa nascida do sexo masculino não se sinta assim, hormonal e psicologicamente, não importa, ela não se sente assim e tem o direito de ser como se sente melhor, ela ou ele não está matando, não está infringindo a lei, não está ofendendo à você ou à sua família, qualquer ser humano é livre para se sentir feliz e confortável, ninguém é melhor que ninguém, e um homem tradicional conservador, o que quer que isso signifique já que o mundo sempre foi o mesmo, que não deixa os filhos assistirem à um beijo gay na televisão ou que trata de forma diferente os homens das mulheres, acreditando que elas são inferiores, um homem com princípios estranhos e distorcidos que são reconhecidos como tradicionais, mas que trai a mulher, que bebe, fuma, que rouba toda vez que o troco vem a mais porém não diz, esse homem não é melhor do que alguém que fuma maconha, que rouba um banco, não é melhor do que uma adultera. O fato é que uma pessoa tem o direito de ser feliz, uma pessoa tem o direito de ter direitos, uma pessoa tem a obrigação de não invadir os direitos da outra pessoa, e isso é tão logico de entender, é tão fácil, por que você não aceita o seu filho ou filha gay? Por que você faz piadas com negros ou com mulheres? Por que você diz que sua amiga dormiu com o chefe dela pra conseguir um aumento? Por que você não aponta o seu dedo para os seus próprios erros? Por que uma criança não pode saber que existem vários tipos de casais e que enquanto eles se respeitarem ta tudo bem? Por que você não deixa uma criança ser o que ela quiser? Sabe religião foi feita para você se inspirar, para ter algum conforto quanto ao teu futuro e se você tem alguma NÃO deve impo-la, sua religião não é politica, não é sociedade, sua religião é SUA e em sociedade você deve respeitar o outro independente do que ele ou ela acredita, independente de como se veste, de como fala, da cor da pele ou se nasceu homem ou mulher, independente de quem ama. Respeito é algo tão simples, algo tão bonito e que não consigo entender honestamente qual o problema em aceitar o outro? Por que querer um mundo onde tudo tem que ser o que parece, mesmo quando você próprio não é, o mundo nunca foi simples e nunca houve um tempo sem gays, sem trans, sem pessoas diferentes, com pessoas iguais, sem negros, sem pardos, sem amarelos, sem brancos, uma pessoa conservadora luta pela volta dos dinossauros? Por um tempo onde os humanos não existiam? Porque eu asseguro que foi o único tempo onde acontecia o que você pregava, mulheres e homens sempre tiveram o desejo e os sete pecados sempre existiram, as "piranhas" que mostram a bunda no facebook são aquelas mesmas moças que dormiam com os soldados e abortavam para não manchar o nome da família, são as amantes dos reis, são as mesmas "putas" de todo o passado e os homens que se exibem são os mesmo soldados que dormiam com as mocinhas "inocentes" os mesmos homens que frequentava arduamente os bordeis são os mesmos homens que dormiam com homens nas guerras, que não tinham nenhum problema com homossexualidade, então por que ter agora? A partir do momento que decidiu-se que mulheres podiam ter e deveriam mostrar seus direitos, que os gays podiam se unir e se assumir publicamente e que um negro disse que queria ir pra faculdade e melhorar de vida pessoas decidiram que isso não seria tolerável sem antes dizer o porquê, desde então uma luta sem igual começa e uma hora vão perceber que a terceira guerra mundial começou e que ninguém viu, e as armas que usamos são palavras, e eu estou nessa guerra, me sacrificarei até o fim sem entender por que não amamos uns aos outros mais.



Meg.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Dor.




Eu já disse aqui como me sinto velha, como sinto como se minha história tivesse acabado e tudo o mais, mas na real eu me convenço todos os dias de que não! De que eu só estou começando e que na verdade eu não sou mais jovem adulta quanto sou adolescente, eu não tenho 20 anos cara! Eu posso não sair todas as noites ir nas baladas da vida curtir loucamente as musicas do momento,  mas isso não quer dizer que sou adulta, que estou pronta para ser jogada em um mundo onde as pessoas são introduzidas levemente. Eu sei que minha mãe engravidou aos 17 anos e teve que entrar correndo neste mundo, e sei que minha bisavó viu em meu pai uma pré disposição para vadiagem e que tendo outros 5 irmãos mais novos com a separação de meus avós foi também jogado nesse mundo adulto, sei que as coisas com o meu irmão mais velho foram conturbadas e que ele ao sair de casa com 18 anos foi jogado em mundo adulto para o qual não fora antes preparado, mas não é possível que só possa ser assim, que não se possa viver a adolescência para a adultesa com tranquilidade, meus pais dizem que nunca passaram por essa faze antes, mas isso não lhes dá em momento algum carta branca para me tratar do modo como estão tratando, não lhes da o direito de me machucar mais do que já estão machucando, eu não sei o que é amor da parte da minha mãe desde os 11 anos, ela me tratou como um lixo minha adolescência toda, fazendo com que eu quisesse me matar chorando de noite lembrando de como ela me tratava bem quando era criança, então o que aconteceu? Será que seu coração endureceu? Eu sei que você tem seus problemas e dificuldades, e eu respeito, eu tolero e alguns dizem que eu tolero até mais do que deveria, mas quando chega a hora em que preciso da minha mãe, que preciso de carinho eu não tenho, não tenho nenhum e agora meu pai se cansou de ser a única pessoa presente em minha vida, ele se cansou de ser meu pai, sem entender que eu não cansei de tentar ser filha deles, eu ainda os amo e só queria que eles me amassem também, eu só queria que eles demonstrassem que eu não estou sozinha porque eu sinto que todos me abandonam e meus pais não podem ser parte disso, eles não podem simplesmente me chutar e dizer que já fizeram a parte deles, não quando eu não fiz 20 anos, não estamos em 1800 eu não sou um peso para eles economicamente, e se o fato é e u não trabalhar eu estou procurando um emprego mesmo não sabendo fazer muita coisa, eu só não queria ser tratada assim, ser tão maltratada do nada, não pelas únicas pessoas que achei que nunca iriam me decepcionar, eu não posso suportar essa estranheza, esse sentimento de que sou uma visita em minha própria casa, de que devo partir. Não quando eu não fiz 30 anos ainda...
Eu sinto falta de todo o amor que já recebi, eu sinto falta de correr do meu pai que vinha correndo atrás de mim com um lençol na cabeça, eu sinto falta dos jogos de xadrez, eu sinto falta de praticar jardinagem com a minha mãe, eu sinto falta do modo que ela me abraçava quando estava de pijama, sinto falta de quando ela sorria pra mim por nada eu sinto falta de ficar perto deles sem a sensação de que precisava me distanciar e o pior é saber que o único abraço que me confortaria das lagrimas que agora rolam contra a minha vontade é exatamente aquele abraço que não vem, e que eu suspeito nunca vai vir, porque não importa o quanto eu fale, nem o que eu diga nada muda e não vai mudar, sem meus pais eu me sinto uma nada, uma ninguém e pior do que isso é continuar tendo eles, é como se a cada momento que eu estivesse sufocando eu voltasse a respirar o suficiente para prender a respiração de novo, sem nunca poder morrer e sem nunca poder respirar. Eu me sinto tão sozinha e ela não faz nada para isso parar, ela reclama tanto de nunca ter companhia, mas não mexe um centímetro para me ter simplesmente por que ela não quer. E agora que as lagrimas pararam vem a calma, uma calma estranha que me diz que ela é só um ser humano com defeitos, é essa a calma que sempre vem, mas eu preciso dizer a essa calma que tudo que eu gostaria de pedir, de implorar, é pela minha mãe e pelo meu pai e isso é a única coisa que eu não posso ter por escolha única deles e perde-los por opção deles dói mais do que perde-los para a morte,


Megan Monteiro.

sábado, 2 de julho de 2016

Sobre amor




Eu me lembro de cada menino, garoto e homem que já passou na minha vida, os que eram considerados fofos, certos, precoces e errados, eu me lembro de como cada um deles me tocou, e como eu trouxe comigo uma parte dele, são vários os nomes, nomes de pessoas como eu que compartilharam algo comigo, um momento, uma história engraçada e as vezes momentos dos quais gostaria de esquecer, mas o caso é que não esqueço e não querendo desmerecê-los, porque são sim parte de mim e parte do que me tornei, eu nunca me apaixonei, ou pelo menos pensei que não tinha me apaixonado... Enquanto estava quebrada aqueles que encontrei no caminho me serviram bem, as vezes como distração e as vezes como apoio e conforto me mandando musicas que levo no coração até hoje, e alguns vieram depois que me concertei a torto e a direito, mas eu nunca senti como se fosse dar meu coração a qualquer um deles, por mais que fossem fofos ou tornassem a minha vida uma aventura eu sempre foi eu mesma, carregando meu coração na minha mão. Foi então que percebi que não comia, não bebia, não dormia, não conseguia me concentrar em nada, comecei a tirar notas baixar, não conseguia dormir de noite e quando dormia sonhava sem parar, o caso caro leitor é que pode pensar a essa altura "ela irá dizer que finalmente se apaixonou, que finalmente encontrou alguém que como a musica disse é sua única exceção", mas o que tenho a revelá-lo é algo surpreendente e o melhor presente que o destino poderia ter me dado: Eu me apaixonei sim, me apaixonei sem perceber e quando notei estava em um filme de romance, mas eu me apaixonei pela ideia do amor, me apaixonei por me apaixonar, me apaixonei pelo frio na barriga que o amor trás e me apaixonei por mim mesma! E quando isso aconteceu encontrei alguém que fez com que eu me apaixonasse todos os dias, ah caro leitor eu o amo e o motivo disso é que eu me amo, e ele me lembra disso todos os dias.
Pode parecer confuso, ou até mesmo narcisista, mas esse meu amor que aflorou é tão grande que quando alguém usufrui dele faz com que eu me sinta amada e bem comigo mesmo por ser simplesmente que eu sou. Guilherme faz com que eu me sinta bem com que eu sou, faz isso parecer tão natural, e ele não me acha uma louca ou uma depressiva ele apenas enxerga o puro e simples eu, e ele gosta disso como ninguém jamais viu e gostou, eu despi minha alma para ele por saber que minha alma era linda e toda vez que ele me olha eu tenho mais certeza disso.

Megan.