sábado, 12 de dezembro de 2015

Amor



Eu não posso dizer que sei muito do amor, mas sei que existem muitos jeitos de amor diferente li um livro em que a personagem principal dizia "Achei que me tornaria quebrada a medida que colidíssemos (ideias), mas a verdade é que ele me torna mais afiada, eu sou uma lamina afiada e ele é uma pedra de amolar". Ele tornava ela mais forte, mais segura, ela sentia que era capaz de tudo quando estava com ele e acredito que meus pais também sejam assim, uma vez eles me disseram que minha mãe disse "nossa sou tão distraída que você é minha bussola" e em resposta meu pai disse "e você é sempre meu norte", minha mãe se torna mais segura quando está com ele, ela se sente na direção certa e ele sabe pra onde ir, ele também está seguro com ela, com seu norte do mesmo modo que a pedra de amolar é moldada pela afiação, mas e quando você já se sente completa? Quando já se sente segura, Ele é como uma cama macia aonde eu posso cochilar e não me sinto com medo de pegar no sono quando estou com Ele, será isso o amor? Será que estamos na mesma ideia? Porque não sinto como se ele me fizesse diferente ou uma versão melhor do que sou, eu continuou a mesma que sempre fui e ele é apenas alguém que sinto que amo, não tenho mais certeza que sei o que é amor já que não estamos mais apaixonados, minhas mãos não suam mais ao encontrá-lo e meu coração não dispara mais do mesmo jeito, eu já não sonho noite sim e noite também com seu rosto, com seu beijo ou tudo isso, eu não canto no chuveiro uma musica que me lembre dele, mas quando ele vai embora eu sinto que um pedaço de mim foi arrancado de mim e quando ele vem me sinto zonza, perdida, mas estranhamente completa, gosto quando contamos piadas e quando ele me faz rir de verdade, ele me faz sentir bonita mesmo nos dias que acho que não estou ele é o palhaço da minha depressão se isso faz algum sentido... Ainda não temos quase nada em comum, mas amo ficar perto dele. gosto quando me conta sobre super heróis e quando conversamos sobre historia, moda ou outro assunto que gosto ou quando nossos assuntos se misturam gosto quando ele tenta bancar o Bad Boy e quando fala inglês comigo, gosto quando sorri com os olhos de um jeito que acredito que ele não perceba, gosto quando me olha com carinho e quando poe meu cabelo pra trás, gosto quando falo com ele e ele parece olhar na minha alma, parece distraído comigo me fazendo achar que não está prestando atenção, mas estão me responde. 
É isso amor? É isso que significa amar alguém, porque as vezes não parece do jeito sobre o qual eu sempre li a respeito, parece diferente com meus pais que parecem mais próximos de um conto de fadas do que eu, eles se olham como se fossem destinados a ser, olho para Ele como se meus olhos sentissem sede, me faz perguntar se também nos olhamos assim e me perguntar sobre o futuro, somos apenas crianças aprendendo a amar, mas o que será? O que acontece quando sinto que o amo?



Srta Meg

Falta



faz tempo que não posto nada e agora apenas estou escrevendo em busca de de algo que se perdeu, algo dentro de mim, ando meio confusa, sem certeza de mais nada. Ao passar na faculdade acreditei que tudo se tornaria mais claro, mas parece mais confuso, parece que não sei mais o que pensar, e todos os meus julgamentos parecem ultrapassados, incompletos. Ao mesmo tempo que não consigo parar e reorganizá-los quando me acalmo eu durmo ou os pensamentos enchem minha mente de uma forma que não consigo entendê-los, ajustá-los, estou vivendo como uma mundana e escrever ainda se mostra uma das melhores saídas que tenho, o que tudo isso deve significar? O que eu deveria pensar? Como pensar se não consigo organizar nada do que tenho dentro de mim. O único sentimento identificado é que há algo faltando, uma peça que escapou, qual peça é essa? Ainda vivo pelo mesmo motivo? Ainda sou eu aqui dentro? O que eu devo fazer? Eu reso, egoísta pedindo respostas, me sinto bêbada de vida e talvez a ideia seja essa mesmo, mas não me parece certo... Bebia para fugir de uma coisa maior, se estou bêbada de vida o que não estou enxergando? Me sinto só, afastando as pessoas sem que ninguém perceba, afasto meus pais de mim, nunca fui de demonstrar muita emoção de qualquer jeito, o que será que devo fazer? Devo ir pra São Paulo? Devo ficar na faculdade até uma resposta dos Estados Unidos? O que eu faço com essa infelicidade, este sentimento de insatisfação, tudo parece muito complicado e eu estou sempre esperando, sempre sem minhas respostas, respostas quais talvez eu deva correr atrás, deveria ter forças para ser maior, ser mais ativa e fazer o que quero, mas eu não sei, sinto que essa peça me falta, sinto que espero para sempre...


Meg.