sábado, 12 de dezembro de 2015

Amor



Eu não posso dizer que sei muito do amor, mas sei que existem muitos jeitos de amor diferente li um livro em que a personagem principal dizia "Achei que me tornaria quebrada a medida que colidíssemos (ideias), mas a verdade é que ele me torna mais afiada, eu sou uma lamina afiada e ele é uma pedra de amolar". Ele tornava ela mais forte, mais segura, ela sentia que era capaz de tudo quando estava com ele e acredito que meus pais também sejam assim, uma vez eles me disseram que minha mãe disse "nossa sou tão distraída que você é minha bussola" e em resposta meu pai disse "e você é sempre meu norte", minha mãe se torna mais segura quando está com ele, ela se sente na direção certa e ele sabe pra onde ir, ele também está seguro com ela, com seu norte do mesmo modo que a pedra de amolar é moldada pela afiação, mas e quando você já se sente completa? Quando já se sente segura, Ele é como uma cama macia aonde eu posso cochilar e não me sinto com medo de pegar no sono quando estou com Ele, será isso o amor? Será que estamos na mesma ideia? Porque não sinto como se ele me fizesse diferente ou uma versão melhor do que sou, eu continuou a mesma que sempre fui e ele é apenas alguém que sinto que amo, não tenho mais certeza que sei o que é amor já que não estamos mais apaixonados, minhas mãos não suam mais ao encontrá-lo e meu coração não dispara mais do mesmo jeito, eu já não sonho noite sim e noite também com seu rosto, com seu beijo ou tudo isso, eu não canto no chuveiro uma musica que me lembre dele, mas quando ele vai embora eu sinto que um pedaço de mim foi arrancado de mim e quando ele vem me sinto zonza, perdida, mas estranhamente completa, gosto quando contamos piadas e quando ele me faz rir de verdade, ele me faz sentir bonita mesmo nos dias que acho que não estou ele é o palhaço da minha depressão se isso faz algum sentido... Ainda não temos quase nada em comum, mas amo ficar perto dele. gosto quando me conta sobre super heróis e quando conversamos sobre historia, moda ou outro assunto que gosto ou quando nossos assuntos se misturam gosto quando ele tenta bancar o Bad Boy e quando fala inglês comigo, gosto quando sorri com os olhos de um jeito que acredito que ele não perceba, gosto quando me olha com carinho e quando poe meu cabelo pra trás, gosto quando falo com ele e ele parece olhar na minha alma, parece distraído comigo me fazendo achar que não está prestando atenção, mas estão me responde. 
É isso amor? É isso que significa amar alguém, porque as vezes não parece do jeito sobre o qual eu sempre li a respeito, parece diferente com meus pais que parecem mais próximos de um conto de fadas do que eu, eles se olham como se fossem destinados a ser, olho para Ele como se meus olhos sentissem sede, me faz perguntar se também nos olhamos assim e me perguntar sobre o futuro, somos apenas crianças aprendendo a amar, mas o que será? O que acontece quando sinto que o amo?



Srta Meg

Falta



faz tempo que não posto nada e agora apenas estou escrevendo em busca de de algo que se perdeu, algo dentro de mim, ando meio confusa, sem certeza de mais nada. Ao passar na faculdade acreditei que tudo se tornaria mais claro, mas parece mais confuso, parece que não sei mais o que pensar, e todos os meus julgamentos parecem ultrapassados, incompletos. Ao mesmo tempo que não consigo parar e reorganizá-los quando me acalmo eu durmo ou os pensamentos enchem minha mente de uma forma que não consigo entendê-los, ajustá-los, estou vivendo como uma mundana e escrever ainda se mostra uma das melhores saídas que tenho, o que tudo isso deve significar? O que eu deveria pensar? Como pensar se não consigo organizar nada do que tenho dentro de mim. O único sentimento identificado é que há algo faltando, uma peça que escapou, qual peça é essa? Ainda vivo pelo mesmo motivo? Ainda sou eu aqui dentro? O que eu devo fazer? Eu reso, egoísta pedindo respostas, me sinto bêbada de vida e talvez a ideia seja essa mesmo, mas não me parece certo... Bebia para fugir de uma coisa maior, se estou bêbada de vida o que não estou enxergando? Me sinto só, afastando as pessoas sem que ninguém perceba, afasto meus pais de mim, nunca fui de demonstrar muita emoção de qualquer jeito, o que será que devo fazer? Devo ir pra São Paulo? Devo ficar na faculdade até uma resposta dos Estados Unidos? O que eu faço com essa infelicidade, este sentimento de insatisfação, tudo parece muito complicado e eu estou sempre esperando, sempre sem minhas respostas, respostas quais talvez eu deva correr atrás, deveria ter forças para ser maior, ser mais ativa e fazer o que quero, mas eu não sei, sinto que essa peça me falta, sinto que espero para sempre...


Meg.

domingo, 8 de novembro de 2015

Uma postagem polêmica e séria.

   

 Talvez essa seja a primeira vez que falo sobre um assunto polemico, mas aqui estou eu e sei que se alguém ainda lê esse blog pode muito bem se ofender ou resolver não ler assim que eu revelar o tema que irei dissertar: Aborto. Pronto, já fecha-se a aba, nunca mais voltam no blog, não querem pensar em nada sobre tal assunto, mas isso é algo que eu preciso por pra fora (força de expressão péssima eu sei), quando eu digo que eu sou a favor do aborto sempre há a reação "Eu também, não poderia pensar outra coisa de você" e a reação "Que horror! Pecadora! Ridícula! Você diz isso porque está viva!" primeiro começamos com a ideia de que eu não pedi pra nascer e como Depressiva Nervosa eu tentei partir algumas vezes, mas o que gostaria de explicar é que as pessoas não parecem pensar no que "Aborto" significa! Aborto significa interromper, abortar uma missão antes que alguém morra, abortar uma ideia é parar de pensar na coisa antes que se torne critica. As pessoas pensam "Seu corpo, mas há um corpo dentro de você!" "é uma vida!" Como as pessoas podem não entender que ainda não é uma vida? Apenas na oitava semana de gravidez o seu embrião é promovido a feto, a FETO! Ele ganha coração, e começa a se desenvolver, oito semanas são dois meses, você tem dois meses para pensar, você tem dois anos de acompanhamento psicológico, você tem dois meses para tirar de dentro de você um conjunto de células reagrupadas, as pessoas ficam sentidas sobre isso, mas não ficam sentidas quando você raspa um pouco de pele do dedo e sangra, doí, machuca e as vezes fica uma cicatriz enorme em você, mas tudo o que você fez foi tira células que se ligavam ao seu corpo de você, em três meses você sofre o risco de ter um aborto espontâneo, mas porque esse ninguém castiga?
   O que ninguém entende é que não estamos falando em tirar um bebe de sete meses de dentro de uma mulher apenas porque ela cansou, não queremos tirar um bebe de 5 meses de dentro de uma mulher porque ela descobriu que é homem e ela queria uma mulher, isso é cruel e descabido, essas pessoas não podem ser pais, essas pessoas não deveriam existir e esses tipos de pensamentos deveriam ser tratos em clinicas, mas por que negar a uma mulher o direito de escolher dar prosseguimento a essa geração ou não? Por que então não negam ao exercito a chance de abortar a missão? "Vocês não queriam ir? Agora fiquem ai, se não quisesse por que não desertou? Por que foi para o exercito" você não pede a um grande filoso para abortar uma ideia "Por que quer parar de pensar nisso? Não começou? Agora aguente" não tratamos outras coisas de modo tão grosseiro e duro e acredito que não deveríamos tratar nada dessa maneira, gostaria que as pessoas que são contra o aborto entendessem isso: A ideia é interromper um conjunto de células de adquirir sistema nervoso e coração, não de matar, uma mulher para abortar precisa ser forte, ela passará a vida toda pensando o que seria se ela fizesse diferente, ela passará por traumas e cicatrizes e isso não pode ser levado com levianidade e grosseria, eu gostaria de pedir, infantilmente e tolamente, paz, gostaria que todos entendessem e parassem de tentar se matar e se agredir, uma mulher tem direito de seu corpo sim e tem o direito de fazer sexo e tem o direito de errar e tem o direito de impedir que algo se torne algo maior, ela tem o direito de impedir que seu amontado de células interno se torne uma pessoa e lutarei até o fim dos meus dias por seus direitos, não por ser mulher, mas por ser um ser humano.

Desculpa se ficou meio grande,
Meg.

sábado, 7 de novembro de 2015

Amar você



Amar não é fácil... Amar infelizmente não depende apenas de duas pessoas, nunca foi assim Jane Austen sabia bem disso, bem... Eu o amo, eu realmente o amo mesmo sem saber o porque, ele não tem educação, ele briga de lutinha na frente dos meus pais, comigo e com outras pessoas, amigas minhas que ele mal conhece, ele não conversa, ele raramente respeita e diz que não liga pra nada, ele foi criado para ficar, eu fui criada para voar, ele não quer sair, não quer viajar, não parece querer nada com nada, não parece fazer nada para darmos certo, não tem respeito, não tem emprego, não tem nada, não tem assuntos em comum comigo, mas mesmo assim eu o amo, eu amo muito e de um jeito real, com erros e acertos eu o amo com todos os defeitos e sei que não sou perfeita, eu sou provavelmente um pé no saco, eu não tenho assuntos em comum com ele, eu sou chata e implicante quero sempre ter razão, eu não sou capaz de perdoar ou confiar em alguém que fez burrada, sou orgulhosa e vaidosa, eu sou metida a criativa, eu não falo, não pareço me importar e as vezes sei ser bem fria eu sou tão quieta. Sei que seus defeitos só são defeitos para o modo como fui  criada e vice e versa, sei que os pais dele podem não aprovar o modo sutil como tento interferir na sua conduta e com certeza sei que meus pais não aprovam em nada seus maus modos e ele não ter um emprego, sei que meu irmão não gosta dele e ele não gosta do meu irmão, sei que não gosto da irmã dele e sinto raiva dela, e sei que tudo isso o machuca, mas eu o amo, amo demais. Amar dói as vezes e te faz chorar, amar te enlouquece te vira do avesso e depois de um tempo as coisas não são mais tão bonitas, mesmo assim, depois que a paixão acaba, eu ainda o amo, amo enlouquecidamente, mesmo sem entender o porque, ele não falou com meus primos, ele não se dirigiu as minhas primas, ele trocou poucas palavras aqui e ali com alguém, ele não fala, ele não mostra respeito, as pessoas comentaram e fiquei envergonhada, envergonhada que pudessem pensar assim dele, pessoas que me estimam tanto pessoas que dizem coisas tão boas sobre mim falaram coisas tão rude daquele que eu amo. Eu o amo e não sei o que fazer, não sei como agir sobre isso tudo... Ele é bom, tem bom coração, sabe se controlar, ele sabe amar, ele é inteligente é forte, é rápido, faz parkur, leu alguns bons livros, ele é gentil, ele é fofo, ele gosta de animais e de crianças ele tem mais vida nele do que eu em mim, ele tem seus traumas e é metido a herói, ele é meu herói ele sabe conversar sobre religião, sobre ciência, sobre filosofia e sobre historia, seus lábios são tao macios e suas mãos tão quentes, ele é um herói de historias antigas, mas um herói real, com defeitos, eu o amo por tudo isso e saberia conviver com tudo isso, eu só queria que tudo dependesse apenas de nós, mas e ele, será que saberia conviver com isso tudo? Saberia me amar como eu o amo? Será que me ama mesmo assim, como eu o amo? Será que faria por mim o que eu faria por ele? A  insegurança e a estabilidade me fazem recuar e eu queria a segurança de voar com ele, somos tão diferentes e eu o amo tanto...

- Megan

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

You Know



Eu queria escrever um pouco porque escrever limpa minha mente... A ideia era escrever um pouco sobre quem eu sou, mas eu acabei de ler algo que me faz voltar em um tópico que ja falei no "Coisas que ninguém realmente sabe" quando você assume que tem uma doença como Depressão Nervosa com propensão a suicídio ou Distimia, ou distúrbio alimentar, bom... É comum sentir medo de que as pessoas o tratem de maneira diferente, há medo de que você nunca consiga superar isso, apreensão de como vai ser se você não guardar só pra você, se você tiver de ir ao medico, mas eu queria dizer: Ser forte é ser quem você realmente é, sem fingimentos, sem guardar o que incomoda pra si mesmo, ser forte é aceitar e lutar uma luta que não precisa ser só sua, sempre haverão aqueles que te amam e que vão sempre te apoiar, exitem aqueles que também estão nessa luta e você nunca precisa estar sozinho, eu sei que seguir a estrada é difícil, mas o ponto é exatamente esse, a vida não precisa ser um sofrimento, pode ser amor, poesia e felicidade, se souber que não está sozinho. Ninguém lhe sufocará, de modo algum, eu só gostaria de lembrar a você quem eu estou aqui e que vários também estão e que nós vamos sempre te apoiar, em todo momento que sentir medo lembre-se de que você nunca está só.


By: Meg

domingo, 20 de setembro de 2015



"Por que você é sempre grande demais ou pequena demais?" 
(Chapeleiro Maluco - Alice no Pais das Maravilhas)

Amor... próprio



Quando solteira eu tinha algo dentro de mim, uma loba, uma leoa, não sei direito, mas sei que esse animal me guiava, me tornava uma troublemaker, eu adorava o perigo, adorava a sedução eu adorava arranjar encrenca, mas amava ser a encrenca eu tinha essa coisa dentro de mim que me dizia para ser feliz, seduzir, rir, dançar e aproveitar tudo que eu tinha em mim, fazer drama e ter quem eu quisesse aonde eu quisesse. Isso tudo era muito legal até eu me apaixonar, tão perdidamente que chego a amar, e então não engano, não traio, não trapaceio, não faço drama ou charme, mas nem por isso matei minha loba, minha leoa, minha vampira, ela ainda esta aqui, todas apaixonadas pelo mesmo homem, o homem que tem que aguentar a todas elas, que sabe que todas as provocações e todas as roupas são pra ele, eu posso até assusta-lo de fato, mas uma coisa é certa, eu jamais vou deixar de ser quem sou, não pararei de seduzi-lo todos os dias, não pararei de vestir roupas que me deixam sexy porque eu ja o tenho, eu me vestirei como sempre, e pra mim, pra que eu me conquiste, pois vamos combinar que isso sempre foi assim, mulheres não se vestem para os homens, mas sim para se sentirem poderosas, e eu faço questão de me sentir poderosa todos os dias, deixem os lobos, leões, vampiros, todos saírem, controlarem, não há nada melhor do que sentir-se bem consigo mesmo e posso ver agora, que mesmo amando mesmo que não faça nada do que fazia eu não mudei, Afrodite continua sendo minha guia, minha mãe, eu não deixarei que nada me contenha e posso ver que faço isso tudo exclusivamente pra mim mesma.

Megan.

Correndo atrás do sonho



A vida é uma jornada, muitos já disseram isso, nós caminhamos sob nossas próprias escolhas, as vezes sozinhos e as vezes acompanhados de amigos ou inimigos, mas sempre caminhamos e é impossível permanecermos parados a diferença são as escolhas que fazemos nessa jornada.

Algumas pessoas escolhem os caminhos mais simples, mais calmos, mais fáceis e nem sempre isso é ruim as vezes te leva a uma vida tranquila em uma vida entre as milhões de vidas que fazem os países progredirem e se manterem, eu respeito essas atitudes, algumas pessoas estão felizes e confortáveis vivendo cumprindo suas obrigações, se mantendo, fazendo a vida girar e voltar pra casa no fim do dia e descansar tranquilamente, eu também gosto da ideia, é fácil é bonita e pra mim é como uma cobra de Mogli O Menino Lobo (the jungle book) ela te deixa confortável, tranquilo, e te esmaga, sufoca, te prende e te mata de pouco em pouco. Eu não sou uma dessas pessoas, eu preciso fugir disso, eu preciso da minha liberdade, preciso de aventuras de verdade, e mesmo que os monstros e missões nessa terra estranha chamada realidade sejam mais difíceis e mais sóbrios eu prefiro os enfrentar todos os dias do que nunca, prefiro viajar todos os países do que dizer que viajei uma vez com a família, mais uma vez eu digo que respeito quem resolve ter essa vida, mas ela definitivamente não é pra mim, sou feita de vento, feita pra voar, sou feita de sonhos, sou a escritora deles.

Meg.

Primeiro dia - lembrança aos meus 15 anos




Quando se tem 15 anos, aqui no Brasil pelo menos, é um marco é o ponto em que uma menina se torna uma mulher e momento em que na verdade achamos que viramos, porque no fundo continuamos as mesmas crianças, mas eu tenho que concordar que muita coisa muda, nossos gostos mudam e é o momento que a vida nos dá pra descobrirmos quem somos, tudo na minha vida quando tive 15 anos foi festa e diversão eu havia acabado de sair do ensino fundamental e me achava o máximo por estar indo pro colegial, nós nos sentíamos livres pois não tínhamos que decidir nosso futuro ainda, aquele era apenas o momento de viver a adolescência. Tudo era uma promessa e nós vivíamos um conto de fadas, eu amei, eu fiz coisas erradas, eu tive uma "reputação" eu tive amigos que no momento não são mais meus amigos, mas que sempre vão estar nas minhas lembranças boas assim como cada pequeno momento de alegria e de tristeza que tive, nós chorávamos no banheiro de festas, nós bebíamos e riamos até cair no chão, nós tínhamos danças sincronizadas e chegávamos tarde em casa todo final de semana nós não sabíamos o que era a vida pois estávamos vivendo nossos quinze anos e era maravilhoso, estávamos no nosso pais das maravilhas e plantamos milhares de risadas para colhermos milhares de lembranças.
Quem poderia dizer que o tempo escorreria por nossos dedos pintados, que ele correria nos arrastando pra longe das pistas de dança e das festas com vestidos ou jeans, vivi a melhor época da minha vida até agora sem realmente perceber o quão feliz eu fui, eu tinha tudo que podia ter e mesmo que hoje e vida seja completamente diferente eu lembro como se fosse ontem de todas as festas, de todas as risadas eu ainda sou capaz de ouvi-las, hoje a vida é diferente, não vivo mais nada disso, não vejo meus colegas em sala conversando sobre a festa de sábado, não vejo as mensagens bobas de amor trocadas no estojo, não vejo as meninas do primeiro ano suspirando pelos mais velhos e se gabando por terem saído do ensino fundamental, apenas imaginávamos como seria o terceiro ou nossas vidas e então ela chegou e muito rápido, depois dos 15 eu já estou com 18 e não vi isso acontecer, mas eu posso dizer que as aventuras que se vive nesse meio tempo são as melhores que se poderia querer, então... Se você tem 15 anos, eu poderia dizer, respire fundo e mergulhe, divirta-se e viva o máximo que puder, eu posso me arrepender de ter feito algo, mas eu jamais vou me arrepender de não ter feito, vá em todas as festas, use vestidos e saltos que jamais usaria, ria o mais alto que puder e viva o mais forte que puder, pois isso passa rápido e a unica coisa que sobra são as lembranças, das quais eu rio até hoje, viva e lembre-se que tudo começa com o primeiro dia.

Meg.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Eu.




Eu gosto de tulipas vermelhas, elas me fazem sentir poder. Gosto de gérberas, pois são abertas e felizes, gosto de rosas por me fazerem sentir feminina, gosto de chá e de café, gosto de coisas leves e doces e gosto de campos de flores. Eu amo o por do sol e amo quando as luzes se ascendem junto com o sol que se vai, eu amo a penumbra. Eu amo passear por ai e rir baixinho, eu amo conversar sobre historia e amo bibliotecas, amo passar horas estudando em uma mesa de madeira, eu amo desenhar, amo dançar e principalmente amo musicas calmas... Mas odeio quem grita, odeio quem não respeita e não quer saber se existe outro modo de vida, odeio flores pequenas ou muito grandes, odeio musicas gritadas e odeio quando venta frio, odeio quando me sinto presa ou pesada, odeio ser colocada pra baixo e passar o dia na cama, odeio como as pessoas são julgadas, odeio risadas falsas e odeio quando me olham como se eu fosse uma estupida... O fato é que eu sou assim, eu sou alguém que gosta de mar e de planos pra amanha, eu amo o vento nos meus cabelos enquanto eu sigo em frente, e não posso me sentir presa, não posso parar desse jeito, por mais que tudo que me prenda seja bom eu não consigo, pois eu sou um pássaro que gosta de voar alto e não vou passar uma vida em uma gaiola de ouro sentindo o vento no rosto apenas quando este consegue passar por entre as barras. Eu não serei uma mundana, eu viverei aventuras, eu viajarei o mundo, eu ajudarei milhares de pessoas... Pois não posso ser presa, não posso ser detida.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Vida


O trabalha ocupa o tempo, e nos impede de pensar muito naquilo que nos atormenta o fundo da alma. O corpo desanima os pensamentos, oscila e nos faz desistir, mesmo assim continuamos seguindo aquilo em que acreditamos, mesmo que em nossa mente aquele que irá julgá-lo é um dos únicos que pode faze-lo, não desiste, não agora, trabalho, cansaço, sonhos guardados na gaveta com recibos, trabalho, cansaço, tire os recibos, tire os sonhos, tire o trabalho, cansaço, de pé, ande, corra, voe, trabalho, alegria, sonhos, sonhe mais, mais, mais, viva.

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Anjos





Eu acredito em anjos.

  Eu não sei se Deus é real, ou se existe qualquer coisa pós vida, mas curiosamente eu acredito em anjos, acredito que eles queiram o nosso bem, eu acredito em asas e principalmente acredito no amor.
Eu acredito nas minhas asas, eu sinto falta delas, sinto falta principalmente de voar, estar no alto, sentir o vento no rosto e nos cabelos, poder ir aonde quisesse e amar a partida, sinto saudade de rir ao vento e de chorar de saudade, sinto saudade de ajudar as pessoas e de ser alguém melhor.
  Alguns anjos se matam, eles não suportam ficar aqui, eles querem voltar pra casa, seja lá onde for, eles precisam arrancar suas cascas pra voar e pode crer eu entendo esse sentimento. Me sinto presa ao chão, presa nesta situação, nesse corpo, nesse amor por comodidade que é inevitável, mas eu sei de algo... Sei que alguns de nós, os que não morrem ou os que ficam acomodados, eles voam. Eu quero voar, quero ir o mais longe que minhas asas permitirem, indo alto até o sol, mas ele não me queimará, pois minha pele será feita de histórias e as minhas asas de ferro, meus olhos verão tudo e meus ouvidos escutaram as línguas inventadas e eu serei capaz de ajudar, visitarei a verdadeira felicidade de canto em canto eu amarei o mundo que foi criado pelos homens e o mundo que não foi criado pelos homens e talvez eu decida no que acredito.  Por agora eu sei que estou presa, mas a espera não será em vão, eu vou voar e vou encontrar com anjos, vou encontrar com demônios e vou vencê-los! Eu não sei aonde estarei, mas estarei por toda parte, estarei fazendo o bem se eu conseguir, eu não estarei aqui, mas você pode sempre me encontrar, eu vou voar...
Eu acredito em anjos.


By: M.

Tempo

  Parece que já fazem anos, muitos anos, desde que deixei de ser aquela garotinha maravilhosa que escrevia lindos textos e vivia em um próprio conto de fadas. Parece que já fazem anos.... Eu costumava saber o que queria, costumava ter forças sobre humanas e um amor profundo pelo desespero, um amor profundo pela anarquia mental que eu era e mesmo que tudo aquilo fosse apenas em mim, parecia mais real. O que as pessoas se tornam quando crescem? Será que percebem que estão mudando? Percebem as diferenças? Porque acho que estou percebendo algo. 
  Me tornei uma adulta chata, acabei de ler algo de uma amiga que falava a diferença entre crescer e complicar a vida e eu concordo! Não é porque você está crescendo que você tem que complicar a vida, mas acho que estamos com esse conceito intrincado em nós e acho que a vida espera de nós, a sociedade espera de nós, como se a cada ano colocassem pesos invisíveis em nossos ombros. Talvez eu use uma metáfora muito pesada, mas é assim que me sinto, sinto como se o mundo cobrasse decisões de mim que eu não sei como tomar, que eu nem sei se eu quero. Eu gosto da vida que eu tenho, mas tudo me grita que é temporário e a vida me implora por um caminho... "Ou você toma ou nós tomamos por você" dizem os anjos e sei que eu não vou achar ruim o que eles me escolherem, mas eu também não vou ser feliz. 
   No fim mesmo que crescer não seja ruim, acho que ela te empurra, de força a ser forte, te faz achar que tudo é complicado e tudo parece complicado porque somos seres humanos quando somos obrigados a fazer nossas vidas e decidir coisas, caramba isso é forte, é importante, nós achamos complicado. Talvez ela esteja brincando conosco, nos fazendo filosofar sobre coisas muito simples, nos fazendo questionar questões resolvidas, mas talvez a vida só tenha graça assim... Eu não sei, não sei o que pensar de você vida, não sei como reagir a você.  Sei que estou crescendo e me parece errado o jeito como as coisas estão seguindo... Me parece tudo muito simples, tudo muito difícil, ando numa corda bamba emocional com medo de cair, mas com vontade de voar..

By: Meg

domingo, 26 de julho de 2015

Vida




O que  eu gostaria de falar? Não. O que eu gostaria mesmo era de poetizar, mas poetizar eu ja não posso, não consigo. Não consigo entender aonde me encontro... É como ter perdido o controle, sobre tudo e todos e ha tanto de errado... Não é como antes eu não estou perdida por dentro, estou perdida por fora, estou perdida em minhas ideias praticas, estou presa e sedada como um anima... É como se a vida tivesse me abatido, me colocado como uma civil, trabalhe, viva normalmente, movimente somente o necessário, e não consigo me libertar, não consigo ser de novo aquela menininha que escrevia com o coração e que tocava as pessoas eu estou me tornando só mais uma pessoa e não sei se consigo me levantar com a cabeça tão pesada. 
As vezes escuto a mesma musica varias vezes, mas a letra não faz sentido, mas nada faz sentido e não consigo entender o por que eu ouço a musica varias e varias vezes... É como se algo dentro de mim me mandasse pistas, pistas que sou incapaz de entender... Talvez seja preciso cortar as cordas... Talvez tudo seja sobre se levantar e seguir em frente, mas não estou tendo forças pra isso...

segunda-feira, 18 de maio de 2015

É Complicado...




Bom ta ai... passei na prova, me convidaram pra conhecer a faculdade no dia do meu aniversário e assim que a papelada for entregue eu praticamente já estou na faculdade, vou viajar milhares e milhares de kilometros até Chicago e viver quatro anos lá, e só o que você me pede é pra ficar... Só o que me pede é que tenhamos uma história, que possamos ficar juntos e ser feliz. Como posso largar todo meu brilhante futuro e ficar? Como posso abandonar você que fez minha vida brilhar? Como posso viver sem uma parte de mim, logo eu que já sou toda quebrada e depressiva, você que faz meus dias mais alegres e bonitos. Já aprendi que não posso ter tudo na vida e que as escolhas que a vida nos apresenta são muito difíceis, mas essa chega a ser cruel... Como posso escolher entre o presente e o futuro? Dizem que quando somos jovens, podemos ser loucos inconsequentes, conseguir acerta as coisas depois, mas como posso adiar isso pra viver o futuro? Isso é todo meu futuro, tudo o que eu posso ser, e se nada der certo e se meu futuro for por água a baixo porque eu escolhi o amor?
Não sei como te deixar... Não sei como não deixar, não sei o que fazer, sei o que me dizem pra fazer, sei que alguns dizem "eu iria e não me preocuparia com isso", mas essas pessoas nunca amaram! Os que amaram me dizem "é complicado"... Você é meu amor, minha paixão, você é real e está aqui, eu posso te tocar, posso te sentir, sinto o seu amor calmo e agitado tudo como eu quero, mas... Não posso abandonar tudo meu amor, não posso quebrar seu coração e não posso quebrar meu futuro, se  eu pudesse me dividir no meio eu o faria... Não faço ideia do que fazer, do que ser, do que sentir estou perdida numa paixão violenta que me impede de seguir em frente. E talvez essa seja a primeira escolha séria que a vida me faz fazer, estou no meio de uma bifurcação e essa não é sobre bobagens adolescentes. Estamos entre os meus futuros, entre o amor e o sucesso, estamos entre quem eu serei e quem eu seria, e eu não faço ideia de quem eu sou... 

sábado, 16 de maio de 2015

Oi Você.




  Os dias frios como os que eu tenho passado me lembram você. E meu pai falando sobre anjos me lembra você, nossos dias chuvosos me lembram você assim como moletons e então eu vejo... Como fui capaz de te esquecer? Meu querido como fui capaz de viver uma vida feliz como você quis e apenas não pensar naquilo que houve antes? O que houve conosco, eu simplesmente não pensei mais, você ainda vem me ver? Ainda paira na minha janela enquanto sonho com ele? Isso me faz mal... Saber que estou vivendo uma vida como você pediu enquanto você me protege e isso não parece tão certo... Talvez eu pense em você dia sim e dia também e sussurre seu nome só pra saber o sabor nos meus lábios, quando ninguém está olhando. Como mais que um bom amigo a sua lembrança permanece. É ridículo imaginar um mundo aonde eu te esqueço, mas parece que agora você está aonde tem que ficar, esta no meu coração pra sempre no seu espaço especial, aonde eu sempre vou poder lembrar de você e sentir que você vive, vive comigo. Eu vou continuar arrepiando ao ouvir seu nome, vou continuar ouvindo musicas que me lembram você e com certeza vou continuar sentindo essa saudade louca do seu sorriso, mas eu sei que as coisas são como são e você está olhando por mim, olhando por nós e apesar de me sentir confusa as vezes sobre amar alguém tão desesperadamente e esse alguém não ser você eu sei que tudo bem, eu amo você, você me ama daí aonde está e eu sei que posso seguir, posso viver como você quis desde o começo, viver uma vida plena e feliz com todos os trancos e barrancos e sei Que Vai Dar Tudo Certo... né?

By: Meg

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Coisas que ninguém realmente sabe





   Existem pequenas coisas sobre mim que ninguém nunca soube, coisas que em alguns casos são superestimados e em outros, como no meu, são negados e ignorados...
   Eu tenho Depressão Nervosa, por falta de uma substancia no meu cérebro eu tenho lapsos de tristeza, tentei me matar algumas vezes, sem sucesso como podem ver e tudo o que eu conseguia pensar era que eu era fraca e covarde demais até pra isso, em certos dias sem remédio e quando eu brigo com um amigo ou com meu namorado eu ainda penso isso e toda uma tristeza sobre humana chega sobre meus ombros, mas fui julgada dramática, atuando como coitadinha, porque todos os dias com um sorriso no rosto eu estou. Eu tento ser forte e me dou motivos para viver e ser feliz, por isso continuo sorrindo, ninguém tem nada com isso então quando conto minha doença, eu sou dramática, sou ridícula e todo mundo esquece.
    Eu sofro de Anorexia, não é como todos imaginam que Anorexia seja, mas as vezes em um dia de baixa estima eu me olho no espelho e meu rosto incha, ganho quilos e quilos apenas me olhando e por mais que eu diga que não acho certo existir um padrão de beleza baseado em uma "magreza" eu o quero, não me importo de não ser extremamente magra, tendo uma barriga lisinha já está ótimo, mas quando engordo eu paro de comer, pego gripes, fico com frio, sinto fome, porque eu penso "estou gorda". Eu brinco digo "eu estou gorda"  e as pessoas me mandar calar a boca ou ir me ferrar e eu sorrio, mas a verdade... É que eu realmente acho isso mesmo, mas claro, quem iria acreditar em uma garota sadia que come aos montes e com um sorriso na cara? Eles me mandam calar a boca e seguir em frente.
   Eu tenho propensão a esquizofrenia, não posso ingerir drogas porque eu corro o risco de não conseguir me libertar de alucinações, mas meu Deus! Como eu pareço uma coitadinha! Que preguiça, não? Bom... Assim se ignora a loucura.
   Eu sofri bullying na escola, mas como até meu namorado diz "não exagera", quem nunca foi um capacho, que nunca não pode brincar com as crianças cruéis que riam de você e te excluíam, quem nunca teve as amigas correndo e se escondendo de você fora de uma brincadeira, quem nunca foi evitada, zuada e nunca ouviu risinhos pelas costas, quem nunca cresceu sabendo que estavam rindo de você e apontando porque você era muito maior, de altura, mais gorda, porque você usava óculos redondo e tinha pais que te amavam muito, quem nunca teve amigas falsas até o ultimo ano que mentiam e falavam mal de você pelas costas... Bom pelo menos no ultimo anos elas não riam e apontavam mais né? E de acordo com elas, elas tinham o direito de ficar bravas comigo e eu deveria ficar quieta e aceitar, deixar de ser dramática, ridícula, uma idiota, porque sinceramente foi isso que eu fui a vida toda. Em dias tristes eu até começo a acreditar...
   Eu não sei o porque dizer tudo isso, mas talvez alguém saiba como é e eu possa te dizer que você não ta sozinho, as vezes porque você é forte acham que não merece força, mas merece sim, eu eu to aqui e com certeza não sou só eu...


By: Megan.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Dezoito




Dizem aqui no Brasil que ter dezoito anos é tudo, você pode beber, comprar qualquer coisas, ser qualquer coisa e ser presa... bom é o que dizem, mas eu acho que é tão mais... É hora de crescer e ser mais que uma garotinha assustada debaixo da asa dos pais... É hora de ter suas próprias responsabilidades e de enfrentar o mundo lá fora. Talvez isso seja assustador, sair assim numa aventura chamada vida, mas pode ser sensacional, pode fazer sol la fora e ser demais sentir o vento no rosto, imagino que a vida esteja ali para nos amar se a amarmos de volta e que trabalhar e ganhar seu próprio dinheiro é sensacional (realmente é agora que eu sou professora... mas isso é outra história), você só tem que ser forte e passar por cima das pedras, sorrir mais e ser mais gentil e a vida será gentil com você de volta e irá lhe sorrir mais. O ponto aqui é que eu estou adorando ter dezoito anos, porque me parece abrir um leque de oportunidades maravilhosas de seguir o lema de Carpem Die e ser feliz, amar e correr atrás dos meus sonhos, quando se sente leve assim deve-se voar e é o que eu pretendo fazer. Eu não sei aonde o vento vai me levar, mas sei que será uma grande aventura. Eu viverei a minha e torço sinceramente para que você viva intensamente a sua.

By: Megan Monteiro.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Heroína




Ah vida... Lembra quando estávamos jogando e eu disse que jamais deixaria você ganhar? Acho que finalmente entendi o que no fundo eu realmente quis dizer... Ou talvez agora tenha um outro sentido, ainda sim não a deixarei ganhar, porque os heróis nunca se deixam vencer. Tudo mudou de uma hora pra outra, uma eu era apenas uma garota do colegial sonhando acordada com um futuro distante e de repente fui empurrada nessa aventura que é você minha amiga vida, então eu sei como se sente os heróis que nunca desejaram serem heróis, que sonhavam com um futuro distante e de repente foram empurrados em suas aventuras, minhas batalhas estão bem próximas eu quase posso senti-las, e mesmo não sendo uma heroína estou me forçando a entrar nessa, por que foi isso que os livros me ensinaram, eu nunca pensei que nesse momento eu fosse entender tudo que eles quiseram me falar, sobre se manter firme nos momentos em que você quer cair, sobre não desistir só porque tudo parece um pesadelo, com certeza eles sentiram que estavam no meio de um pesadelo do qual não conseguiam acordar e isso vida é desesperador... Estou tentando ser forte e seguir o que eles me falaram, não esqueço de quem sou e de quem quero ser, me esforço para lutar mesmo quando minha espada cai e mesmo sem todos os reflexos rápidos em batalha eu  dou o meu melhor. Sei que não vou morrer em guerra ou pelo menos não vou cair sem lutar muito, mas eu queria, como todos, mais tempo pra respirar... Tudo agora é uma luta que eu não vou perder, e lamento pelo que vou perder no meio deste caminho tortuoso... Todo herói perde algo e comigo não acho que vá ser diferente, eu só queria que não fosse Ele... Vida você já me tirou um e agora me tirará outro, dessa vez menos dramática e terrivelmente, mas mesmo assim vai doer bastante quando me atingir. Será que ser uma escritora me dá o poder de ver o que vai acontecer? Você nos dá o direito de escolher e então lidamos com aquilo que escolhemos isso faz de nós escritores de nossas próprias histórias, mas... Até onde você não vai interferir, até onde vai me deixar ver minhas batalhas chegando e as pessoas partindo? Estou tentando ser forte e me lembrar de que posso ser uma heroína... O que diabos isso significa?

Meg.