quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Ano Novo



Esse ano foi bem louco, corrido, cheio de novidade, medos, rolos, um dos últimos anos de minha adolescência em sua essência daqueles anos de festas, loucuras, risadas e uma certeza de que tudo esta bem, e de que o meu mundo vai acabar, de chorar choros dramáticos derramando rímel no banheiro de festa, das festas com brilho e plumas num mundo colorido e tão distante. Foi um ano bom de amor, um ano de risadas e amigos, um ano de deixar pra trás o que pertence ao passado e de levar na lembrança boa o que doía o coração. E ai vem um novo ano, uma passagem de quarta pra quinta-feira, na escola isso significava que o final de semana se aproximava agora rápido e final de semana era sinônimo de felicidade, então tomara que esse seja um ano daqueles, que se aproximam ainda mais da felicidade das coisas boas e tomara que as portas que se abrem e me assustam tanto sejam caminhos maravilhosos que eu possa tomar. Eu  espero que a vida de você caros leitores sempre melhore, que vocês possam viver todas as coisas boas que a grande vida tem a nos oferecer e que esse ano seja uma quinta feira pra vocês, um ano de expectativas e realizações, de  grandes projetos e trabalhos, um ano de por os  pingos nos Is e que venha a nós o fim de semana a alegria e felicidade das conquistas e esperanças, eu desejo tudo de melhor a vocês, a nós! Obrigada por serem do jeito que são, feliz ano novo.


Da:  Escritora de sonhos.

Futuro




Eu me formei. É... Basicamente é disso que se trata o post, eu me formei depois de 14 anos na mesma escola, com 17 anos nas costas eles simplesmente me disseram que eu estava apta a continuar, que eu estava pronta e havia aprendido tudo que eles podiam me ensinar... Mas isso é uma grande mentira, porque eu nunca sairia preparada para Isso. Parece tudo tão simples! Você sai da escola já na faculdade e no começo do próximo ano você já está nos estudo novamente, procura um emprego e vai vivendo a sua vida sem perceber direito o que aconteceu, saudando o tempo de colégio e de vida fácil e de pouco em pouco vai perdendo contato com antigos amigos de sala, vai crescendo e no fim a vida mudou do nada, mas não está sendo assim pra mim. Meus professores eram como pais e mãe que eu fui obrigada a deixar, meus professores diziam que tudo bem não ir pra faculdade, eles diziam "siga seu coração", diziam que o mundo aqui fora era perigoso e maravilhoso e que eu devia ser forte, mas... Como eu farei isso sem eles? Como vou sobreviver sem a ajuda e o carinho deles?  Ir pra faculdade não é tão simples e eu já nem sei mais se eu quero isso...  Ir para o exterior estudar me assusta e põe em cheque as minhas capacidades. Eu tenho essas capacidades?  Eu já não sei mais, tudo que eu sabia fazer era ir pra escola, sentar na cadeira dura toda manhã, esperar ansiosamente o próximo ano e o cheiro de material escolar novo, gostava de ser a nerd, a que lia muito e de discutir sobre livros com meus amigos de sala, agora o que será de mim? Eu não posso voltar pro lugar seguro, eu estou no mundo, assustada e com medo do meu futuro e do que ele representa pra mim, eu não vou me deixar levar pela vida, ela não vai mudar gradualmente sem eu perceber, mas parece que resolveu mudar de uma hora pra outra... E isso... Bom... Está doendo bastante, eu  estou assustada, confusa, com medo. É eu me formei na melhor parte da minha vida e o mundo parece uma sala cheia de portas e possibilidades que me assustam e eu não sei como prosseguir sozinha.

Megan

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Sobre eu te amar:




    Parece cada vez mais difícil te deixar, um tchau que eu te digo à sua ou a minha porta torna impossível eu te largar. E conversar com você apenas pela abençoada internet me causa angustias, dores no peito, e uma vontade tremenda de atravessar tudo que me colocarem no caminho até você.
Eu sei que não é assim, que não dá, somos quase adultos com responsabilidades, tarefas, problemas, eu presa em minha torre, sem dinheiro, apenas com amor pra alimentar nossa imaginação e por mim isto bastaria, bastaria se a realidade não batesse a minha porta... E eu não sei o que fazer. Por Deus isso é tão contrastante! Teu amor me faz sonhar de novo com coisas boas e cores enquanto a realidade tenta me puxar; quero viver as duas com você, fazer da realidade nosso sonho e do sonho esperança. Não me permito dizer em voz alta pra não assustá-lo, mas o futuro ao seu lado é algo que eu queira tentar. A algum tempo atrás isso era banal, era algo apenas encantado e passageiro, mas por incrível que pareça eu sou agora apenas uma menina de 17 anos perdidamente apaixonada por você e completamente assustada por uma intensidade que não achei possível, eu amo você, com todas as letras com a forma intransitiva do verbo eu amo e amo e pronto. Danço danças lentas com você, agitadas, compartilho risadas e carrancas, sou eu que estou lá para agitar os pom-pons pra você vencer e é você que está lá pra me apoiar, tudo parece tão certo, parece o tempo correto, o timing perfeito.
    E estar longe de você me desconcerta, me deixa perdida e sufocada, você é meu ponto de apoio, a única excessão, estou te amando. Me desculpa, mas eu te amo e gosto de te amar, não espero que me corresponda, mas parece que o faz, o que me torna ainda mais sortuda por amar e amar a você, obrigada pela esperança e por me fazer voltar a sonhar, talvez te amar seja isso mesmo um desenrolar de mim mesma e de sonhos descobertos na aventura que é gostar de você.


Da sua Lufana:

Mari.

domingo, 5 de outubro de 2014

Me desculpem

      Acho que devo explicações... Acho que devo desculpas por ter simplesmente abandonado este lugar, lugar que foi meu lar por tanto tempo... Acho que alguma coisas invitavelmente mudam, mas de maneira alguma este lugar deixa de ser meu canto, eu só não tenho tido tempo pra relaxar, pra respirar e pensar o que eu ando achando de tudo isso. Crescer não é fácil, não é realmente bom, acho que escritores são heróis de conseguirem crescer e continuar críticos, continuar escrevendo... Deve ser por isso que muitos são rotulados de preguiçosos, de sem serviço e coisas piores, bom eu tenho escolhas a minha frente e eu quero escrever, minha paixão é escrever histórias que encantem, amar a vida e ensinar a todos a amarem ela também, quero ajudar, quero fazer alguma diferença que não seja comum, eu quero ser lembrada, mas... Anda tão difícil, anda tão impossível quando agora mesmo eu deveria estar estudando e fazendo trabalhos, a faculdade é um futuro incerto e perigoso no qual eu estou louca para me aventurar, amar de novo é lindo e parece tão mágico com todos os erros e acertos, e há este medo constante de quem cresce sem saber onde vai focada aonde está indo, as vezes não devo perceber a luz do sol e raramente tenho tempo de me lembrar de um outro tempo, um tempo de inspirações onde tudo era diferente e as histórias fluíam, meu deus que saudade... Eu já fui alguém tão criativa, alguém tão ingenua e esperançosa, alguém tão mais eu do que eu sou hoje e eu sinto falta daquela maquina de escrever, daquelas ideias todas, mais do que a vocês eu peço desculpas a mim.
   Como eu pude me perder, como eu pude não me lembrar de quão magico é? Me perdoem não escrever se alguém ainda lê isto aqui, e me perdoe eu, meu coração não é maior que o mundo e pelo contrário é bem menor... Eu sou bem menor e ainda não consigo alcançar as estrelas. Não ainda. Mas ainda sou a Escritora de Sonhos a própria que voa alto que pula que ainda vai chegar la e vai voltar para contar histórias de como é sonhar e conseguir.

- Megan

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Sentimentos



Sempre escrevi sentimentos profundos, coisas que eu sentia eram sempre complexas e mesmo com a dor ou com o medo eu sempre me orgulhei dessa intensidade centrada, dessa capacidade de sentir algo profundo que era tão sério, eu era tão nova e me fortaleci tão rápido e cresci pra enfrentar monstros que uma menina de 12 anos jamais deveria ser capaz de enfrentar, eu enfrentei e ganhei de todos os monstros dentro do armário e debaixo da cama, eu venci nas terras e contruí meu reino com minhas próprias mãos sem a ajuda de ninguém e não foi nada fácil, mas eu nunca achei que fosse chegar um dia onde eu me tornaria apenas uma menina de novo, uma adolescente apaixonada outra vez, e quando me tornei sabia que jamais seria do tipo Encantada, não poderia ser uma princesa da Disney, porque eu já era uma rainha, sabia que poderia amar sem toda aquela dificuldade sem toda a parte ruim... E aqui estou eu enciumada, irritada, temendo, temendo perdê-lo, aqui estou eu irritada quando ele me deixa por algum compromisso como uma menina comum mimada, estou com medo de algo que pode ser mais fácil, porém mais difícil do que qualquer monstro que enfrentei até agora.
Eu serei uma adolescente e estou com tanto medo por isso, o que faço de mim com um amor exorbitante? Como reajo aos sentimentos novos e a essa vontade de chorar de felicidade toda vez que ele me toca? Estou vivendo e acho que enfrentar outro dragão seria mais fácil. Estou largando minhas terras e meus vestidos de seda pra viver como uma adolescente que não sabe o que fazer quando se da conta de que tem um namorado, a realidade é tão controversa, como lidar com esses sentimentos bobos, frágeis e simples aos quais não estou acostumada? Como ser apenas uma menina boba com pensamentos de meninas bobas, como sentir ciumes, se sentir irritada porque ele vai pra faculdade, como posso eu ter sentimentos tão superficiais que se vão tão rapidamente? Não estou acostumada a ser apenas uma garota e não sei direito o que fazer, sei que estou vivendo e não está sendo ruim, talvez as coisas não precisem ser ruins.

Megan.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Noite de Baile




Ela estava de vermelho, o vestido simples de alguém que não quer aparecer, seu cabelo desmanchando cachinhos, ele com seu cabelo dourado sorriu branco, em preto, ela sorriu em branca luz que vinha de seus olhos. Os deuses sabiam o quanto ela o amava, e haviam de imaginar o quanto ele a amava. Os dois dançaram pela fria madrugada, isso faz tanto tempo, eles rodaram. Não haviam de conversar, pois a respiração que pesava já dizia tudo sobre aquele amor, e a eletricidade que rodava com eles fazia-se sentir nos ossos, um amor que a Lua invejou, que as estrelas costuraram e marcaram para sempre em suas explosões dizendo através do universo bege, como a  pele macia que ele tocava, que eles se amavam. O Sol não teve a oportunidade de ver e se arrependeu até o fim das eras por ter perdido, pois não havia nada ao redor que não sentisse que nada mais importava e que aquele amor perduraria tanto quanto a ignorância ou a ganancia, perduraria tanto quanto a fome ou a esperança, e os dois... Eles não ligavam pra nada, estavam juntos dançando aquela musica suave que tocava, um amor tão puro, tão suavemente encantado, como em um sonho que alguém um dia sonhou. O baile não chegaria ao fim, não para aqueles dois que dançariam eternamente juntos um dia.
Ela estava de vermelho e não estava sendo notada, seu cabelo se alisava com os cachos indo embora, ele com seu cabelo dourado a beijou ternamente branco, em preto, das lagrimas de sua amada, que ninguém além dele notou. Os deuses sabiam o quanto ela sofria e haviam de imaginar que ele também o fazia, a Lua chorou e as estrelas o retrataram no céu para que ela nunca se esquecesse, o Sol marcou em seus poemas que o amor que Shakespeare escreveu jamais chegaria aos pés daquele amor do qual somente havia ouvido falar, que aquela dança eternamente deles, com seus passos e ares presos na doce melodia encantada de amor, embalaria aqueles que se lembrassem de amar como o casal amou e que a garota de vermelho e o garoto de preto dançaria de novo um dia.

Megan.

domingo, 22 de junho de 2014

Sonhe



Como você sabe que não está sonhando? Quando você cai nos braços dele e tudo gira, não você não está desmaiando, como nos livros sua respiração pesa? Não se preocupe com a hora agora querida isso pode ser um sonho, o melhor sonho de sua vida e não há tempo de pensar então só gire, gire e deixe o mundo girar essa noite, você o sente perto de você as mãos em você então não deve ser um sonho, mas não deixe-o escapar em uma nuvem, e se ele o fizer traga-o de volta, essa dança não pode acabar hoje.
Se tudo for um sonho então viva no limite dele. 

By: Meg

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Tortura



O mundo é torto... Ou talvez seja só a janela do meu quarto... Talvez a torta seja eu...

Confesso






   Talvez a vida sirva para nos pregar peças, eu confesso que mudar de opinião é muito difícil, dar o braço a torcer é complicado, mas quando você o faz é tão melhor... Talvez se as pessoas não fossem caçoar, se ninguém fosse dizer nada sobre você voltar atrás tudo seria mais fácil sabe? De qualquer modo eu voltei a trás e se alguém ainda lê isso merece saber que o amor é a maior ciência que já estudei e que ele é tão simples quanto a vida e que nós o complicamos tanto quando o fazemos com a vida. Não pensei que conseguiria, não depois de tudo, amar outra vez, mas eu o amo, amo como já amei, amo o modo como ele me toca, o modo com ele me olha e estou tão insegura novamente, me sinto com 13 anos, uma menininha e um cara mais velho sem saber se duraria, não posso dizer qual a diferença entre 13 e 17 mas sei que estou madura, sei que posso fazer isso dar certo, mesmo que o medo de perdê-lo, de fracassar e de me machucar ainda seja o mesmo, eu simplesmente ignoro isso quando estou com ele.
   Eu o amo como nunca mais achei que fosse amar e eu infelizmente tenho que admitir que o amor lhe prega peças e que nós voltamos a nos apaixonar intensamente, estou amando como amei meu primeiro amor, cujo o qual jamais vou esquecer, amo e quero gritar pro mundo que amo, e eu não deveria amar, eu deveria ser fiel ao meu primeiro grande amor, mas... Não posso mudar com as coisas são e eu preciso confessar que ele me faz querer viver como nunca quis, meus amigos tentaram, mas o que sinto pelo Meu Amor é tão forte, é como um sol no meio do dia nublado e chuvoso de Londres, é como uma risada gostosa depois de um choro compulsivo, aquela risada que te faz rir junto, o que sinto pelo Meu Amor é como querer ver o dia, é como querer levantar todos os dias e procurar coisas bonitas e sim ele me trouxe algo perdido e o que havia se quebrado, ele soube consertar como ninguém tinha o feito, ele trouxe a Escritora de Sonhos de volta, aquela que olha as coisas bonitas em volta a que admira o arco-íris, e a luz que entra pela fresta da janela torta com encantamento, meu castelo se reconstrói e meu príncipe, meu bravo Herói salvou a todos nós, meu ladrão soube roubar meu coração, e soube colorir tudo que estava cinza, branco ou preto.
   Ah amor, como você consegue ser tão engenhoso, como faz com que todos tenham segundas chances, como consegue ser tão doce e tão cruel, tão irresistível e tão escandaloso e calmo, como uma mãe, uma amante, ah amor como consegue fazer as pessoas serem felizes, como as pessoas podem precisar tanto de amor, parece tão frágil, mas és tão forte. Seja como for, eu estou amando mais uma vez, estou amando com cada célula do meu corpo, com os dois átrios e dois ventrículos, estou amando cada vez mais a cada minuto e havia me esquecido de como é bom achar que vai explodir de amor, não é como o meu primeiro amor é claro, há tantas diferenças na alma criada no meio, mas eu o amor com mesma intensidade, um amor diferente, mas amo e amar é sem duvida nenhuma como o sol, como risadas, como gritos de alegria, amar é viver.



By: Megan

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Amar é um jogo de xadrez.




O amor é como jogar xadrez, os peões são jogadas de amizade, os cavalos são as "chamadas pra sair" os bispos só podem sair quando os peões saem logo são jogadas que só podem acontecer depois que a amizade já jogou, eles são os flertes, as torres são os momentos de decisão os momentos em que precisamos ser retos e diretos, a rainha é a peça mais importante na minha opinião ela é como tudo o que você tem a apostar e a perder, ela é a sua lábia e seu amor, sua força que pode ir em qualquer direção e o rei... O rei é seu coração, o premio a ser conquistado. Você não tem exatamente muitas peças, você não tem muitas armas pra jogar, mas tem o suficiente pra ganhar e quando o jogo se aproxima do final quase não há mais peça, as vezes você ganha com um peão, as vezes com uma torre, e comumente com uma rainha, só que no amor os dois perdem e os dois ganham, no xadrez e no amor você perde suas peças pro adversário até o momento, no amor, que ele é seu parceiro não adversário, o amor não é um jogo, o amor é como jogar xadrez.

By: Meg

Você está esperando um trem...



Estou numa estação de trem, o vento sopra frio anunciando a chuva que vai cair, há três tickets na minha mão, cada um vale para um dos três trens parados a minha frente, e eu tenho que saber qual deles pegar, os três maquinistas esperam dois deles ansiosamente, esses querem minha presença eles me levarão a lugares desconhecidos, mas não tenho medo. O outro trem é o que eu mesma posso dirigir esse é calmo e vai me levar em frente, é o único trem que está calmo e tranquilo e não vou magoá-lo pegando um dos outros. Eles vão partir, e soam um apito uma ultima chance, eles esperam ansiosamente, mas não entro em nenhum deles porque espero... Espero que ele chegue e me impeça de entrar em qualquer trem, espero que ele não escolha pegar um trem, a mala está aos meus pés o bilhete na minha mão amassado de ansiedade e a voz na minha cabeça entoa "aguente mais um pouquinho ele já vai chegar" e eu espero, espero pra te dar uma segunda chance, se ele não chegar eu terei de partir e não voltarei nunca mais, mesmo não sabendo em que trem entrar... Mas ele vai chegar no ultimo momento, eu espero que chegue, eu vou esperar mais um pouco...

By: Meg

Paz



Primeira postagem do ano... Eu podia escrever sobre como tudo anda estranho, como eu já não sou mais eu, e como mergulhei fundo demais, eu podia dizer tudo de uma vez, mas se alguém ainda lê isso certamente não procura mais sofrimento e irritação então eu só escreverei sobre sonhos, sonhos bonitos onde a vida volta ao que era antes e eu posso sentir o vento aos meus cabelos, ouço os pássaros e o sol ameno que me acaricia, eu sou capaz de gritar, mas não há necessidade porque a paz é inspiradora. Cores dançam e risos tilintam ao longe, vejo pessoas conhecidas e tudo que eu sinto é amor, amor puro e casto, amor verdadeiro e lento, não há maldade naquelas pessoas, não há por que desconfiar, pois elas são puras como meu amor, então sou apenas uma humana novamente e isso é incrível, respiro o ar pela primeira vez em tantos anos e ele é delicioso, vestidos curtos de verão rodam e a grama abraça gargalhadas, o sabor daquela cena é imprescindível, mesmo que a loucura seja tocável ela é pura e linda, não há malícia em lugar algum, não há sujeira.
Posso ouvir sua risada em meio a todos e naquele instante você é tão feliz quanto eu e seus problemas flutuam longe demais para descerem até você, não houveram erros você é tão limpo quanto no dia que nasceu. E vocês podem dormi mais vinte minutos para que esse sonho não fuja, não será só um sonho. 

By.: Megan