sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Ser


Algo mudou,... ou talvez não tenha mudado nada e eu esteja apenas querendo uma desculpa... estou com medo? Não... Não sei se estou, acho que não, não haveria motivos, estou casada, casada de regras e etiquetas, cansadas do pudor e dos bons costumes, cansada de respeitar as linhas individuais, cansada de ser alguém... Não quero continuar com isso... O natal se vai e o ano novo vem e não me sinto diferente, minha vida está numa reta final e agora tudo vai mudar, meu ultimo ano em Hogwarts, minha ultima chance de começar mil chances novas, e tudo agora se abre para um desconhecido se fechando para tudo que eu costumava conhecer... talvez esteja sim com medo, talvez todos os meus planos sejam forçados pelas regras idiotas de que tão estou cansada, não quero nada disso pra mim e mesmo assim sou forçada pela vida a continuar com essa farsa, fingir que ser alguém na vida me fará ser alguma coisa e ser alguma coisa me fará feliz, eu nem queria ser ninguém quanto mais alguém! Não queria pessoas me dizendo que tenho que amar, pessoas me dizendo que consigo quando não é uma questão de conseguir é uma questão de querer, mas se eu não querer eu não serei nada e não terei nada, talvez fosse mais fácil, mas também não é o que eu quero, o fato talvez seja querer, talvez seja não querer, pois sei que consigo alcançar as nuvens e prender fumaça entre os dedos se eu quiser, mas... O que eu realmente quero é descansar em paz e permanecer assim, queria simplesmente poder não ser, não querer, não fazer, algo mudou... ou vai mudar, mas talvez eu seja a mesma, continue a mesma com esses pensamentos confusos de alguém obrigada a existir.


By:  Meg

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Sem Título






  O jeito como você me olha me irrita, o modo como você me provoca e me causa ciumes me faz querer te bater, o jeito como parecemos juntos, o jeito que eu te olho como se esperasse algo de você, e você com a sua tipica frase "Você tem mais de mim que qualquer um" me deixa louca, pensar em você me deixa distraída e me irrita em gênero, numero e grau. O que todos me dizem me deixa mais brava que tudo e não é medo juro que não é... é que eu tenho um coração, e ele ainda é de alguém, alguém que não vai voltar pra buscá-lo, então me diga o que você quer de mim e pare de flertar por favor, porque meu pobre amigo não está inteiro, ele volta tão aos poucos que se você for pegá-lo... Eu não sei o que eu faço, eu devo ser sua? E se não der certo? E se você se magoar? E a todos os outros a quem neguei? Como pode ser você? Só por que quando você me abraça eu me sinto como se não precisasse do mundo, porque se isso for amor eu amo você, e se for isso o que eu faço? Eu nem te conheço direito, eu não quero amar você, não posso, eu amo alguém, alguém que um dia vai voltar pra mim, alguém por quem eu trocaria qualquer um e não posso te dar essa chance, não posso fazer isso com você, comigo... com ele, devo eu parar de te abraçar e controlar meu ciumes doentio? Devo eu me afastar e desistir? Eu estou caindo, caindo numa armadilha e não sei de quem.
  Você é tão especial pra mim e se for acontecer tudo o que acontece com os outros... Como eu te deixarei? Eu vou enlouquecer! Por favor faça isso parar, por favor alguém me diga o que eu faço, eu não sei o que fazer ou o que te dizer... Essa musica não é sua, seus lábios macios estão me conquistando, essa história não é sua, seu sorriso é acolhedor, não quero envolver você na minha tristeza, eu não lembro meu nome quando você me abraça, eu não posso, não posso esquecer dele, não posso ser de outro... O que eu faço de nós?

Meg

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Desculpas



Eu tenho pensado muito, e me irritado muito por não escrever aqui, sei lá acho que não tinha nada que doesse menos pra por aqui, muita coisa aconteceu... coisas que me voltam na memória e me fazem chorar do nada, ataques de panico... ou melhor dizendo de ódio... Domingo foi um dia importante, sobre o qual eu não consegui colocar no papel, ou no caso no blog, e isso me assusta... Talvez esteja ficando mais difícil ao invés de melhorar, mas todas essas coisas podem ficar pra depois, pois em meio aos meus devaneios eu descobri algo... interessante, ou meio que triste... Descobri que ninguém nunca me pediu desculpas (façamos jus a uma pessoa = Aquela que não me deve nada) Meus pais nunca me pediram desculpas por nada que realmente me magoou, minhas "amigas", aquelas que não tem nenhum sinal de afeto por mim, nunca me pediram desculpas, nenhuma delas, por nenhuma lágrima que já derramei por elas. Acho que queria que elas vissem isso... Talvez pensassem, ou talvez continuassem a agir do mesmo modo ingrato e frio que tanto me magoa. Sei que pode ser tolice, mas o que realmente interessa? O que realmente importa? O que realmente esperamos dos outros?... Eu me sinto ridícula de esperar até mesmo um sorriso, um olhar feio, um vaco. Me sinto ridícula de nunca aprender com os mesmos erros, eu já deveria saber, mas mesmo assim me magoo, me magoo com o fato de não ouvir uma palavra de carinho a anos, de não ouvir um pedido de desculpas, como se eu fosse de ferro ou não fosse importante, mas meu coração doí como qualquer outro humano e eu queria me permitir senti-lo uma vez ou duas, mas ninguém liga, ninguém liga para o que você sente porque nunca vai ser mais importante que os próprios sentimentos, as pessoas podem mentir, podem se interessar só porque te odeiam e te ver sofrer os fará vibrar, mas nunca desculpas, essas ai nunca aparecem, numa sociedade liberal o minimo que eu esperava era que ela fosse mais presente... O minimo que eu esperava, ao menos daqueles que dizem que me amam, é um pedido de desculpas, já que deve ser impossível pra eles não me magoarem. A  pergunta que ninguém faz, ou porque talvez não estejam interessados ou porque realmente não se importam é como eu posso perdoar,  principalmente sem um pedido de desculpas?

By: Meg

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Os "Porquês" que eu juro que tentei evitar



    

     Ultimamente eu tenho percebido coisas que me recusei a perceber desde que as descobri... Como a vida pode ser solitária, como ela é realmente solitária, mas nos recusamos a enxergá-la assim, como dizemos sempre ter amigos quando na verdade ninguém sabe das suas lágrimas de noite... Bom eu realmente tenho que aceitar este fato... Eu estou sozinha. Me sinto sozinha quando estou com meus pais, me sinto sozinha com minhas amigas... E bom, são só eles que eu tenho. Os amigos mais distantes estão distantes demais pra fazer parte dessa equação, mesmo porque eles também nunca estão aqui, eles também não sabem das minhas lágrimas de noite, os amigos daqui que são bons também são distantes, mesmo estando perto, o que faz das minhas lágrimas uma não prioridade, se isso existir, e aquelas que realmente deveria se importar comigo... Bom essas eu não confio mais, elas também parecem não confiar muito em mim, o que me faz perguntar até onde vai a amizade? Porque eu sempre sonhei com amizades como as dos filmes, e já cheguei a acreditar que elas não existiam, e talvez eu estivesse certa, apenas esqueci. Será que o problema está em mim? Será que sou tão insuportável assim? E por que eu estou tão magoada, se eu não tenho o direito de cobrar nada de ninguém? 
   São tantas perguntas que me sinto confusa, sozinha, magoada, sim estou, estou porque acredito na amizade, acredito na honestidade, acredito nos simples atos de bravura de se levantar em defesa de outro, então... Isso faz de mim uma tola? Estou cansada de me esconder atrás de uma imagem de forte apenas pra me defender desse mundo horrível e nojento que depreda todo tipo de alegria, amor ou pureza. Estou cansada de me sentir sozinha entre os meus "amigos", eu só queria amigos que fossem honestos, leais, amigos que me entendessem e que pudessem se abrir comigo, mas a única coisa que vejo é a única coisa que aprendo com essas pessoas: "Proteja-se, não se deixe vulnerável, não se abra com ninguém" E isso é o que eu não quero, não quero fazer parte de um mundo assim. Eu preferiria morrer a deixar essa amizade dentro de mim morrer, por mais que insistam em matá-la, eu não sou uma má pessoa, não sou uma pessoa horrível que não merece ninguém no mundo... Ou talvez eu seja, o fato é que eu só quero uma vez me sentir segura, me sentir amada... Por que é tão difícil? Por que é tão difícil pras pessoas amarem de verdade, amarem com o coração, não com a cabeça ou com o corpo, amar amor de verdade?

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Você não merece.




Você não merece nem minha raiva, não merece um post no meu blog, mas eu vou ter que escrever de tanta raiva, de tanta raiva centralizada, é como se você fosse apenas uma gota d'água porque eu não te amo, e você com certeza não me ama. Não estou brava pelo que vi, pelo que li, estou brava com a sua covardia, estou brava comigo mesma de ter me envolvido com alguém tão covarde! Estou brava por você ser um idiota, e até eu me acalmar vou imaginar mil e uma formas de te matar, matar a ela... Pobre coitada nem tem noção do canalha que você é. Você só quer alguém que entre em um relacionamento sério com você no facebook, você só que alguém bonitinha pra posar do seu lado nas fotos, mas é a mim que você me procura de noite não é? Quer saber agora você está me irritando e eu não preciso mais de você, acho que está na hora de eu te mandar embora da minha cama, já está na hora de você crescer ou você acha que duas décadas é pouco pra aprender, que com alguém como eu não se brinca? Você é um idiota, e seus amigos apoiam essas infantilidades! Vai perceber um dia que todos vão amadurecer e você vai ser a fruta podre, então por que não cortá-la do pé antes que dê problema? Me sinto bem qualificada pra cortar teu mal pela raiz, já provei e já vi que não serve pra nada. Você é só um idiota com um carro se achando legal, não faz ideia do que te chamam faz? Não estou brava com você, estou brava comigo de me colocar na sua lista, estou brava, mas vai passar, assim que eu acertar meu machado em você, ou acabar com a sua vida. O que eu conseguir primeiro, vai ver que não se meche com gente como eu, vai ver que não pode fazer o que quiser, por que a vida não gira entorno de você otário.


By: Megan

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Tia Meg apoia o Brasil!




Muitos me perguntaram o que pensava eu do meu país... bom eu já tive momentos em que perdi toda a esperança, mas eu vejo essa gente, gente como eu, jovens como eu, gritando como sempre quis gritar, e me envergonho de não ter ido antes a luta, mas eu entendo que estávamos sem esperança.
Se me perguntarem agora se eu acho que um gigante acordou? Não, não acho, mas acho que pode acordar. Minha esperança começa a crescer ao ver que não se luta apenas pelo que foi a gota d'água, acho até clichê dizer que não foi pelos vinte centavos, mas eu quero lutar pelo que eu acho que pode ser um lugar melhor. Quero livros mais em conta, quero que pessoas possam ter vidas justas, quero que nos reconheçam pela criatividade não pelos nossos corpos. Quero que todos do mundo olhem pro Brasil com seriedade. 
Então se me perguntarem se eu acredito que as coisas vão mudar, eu direi que não. Direi que elas podem mudar, que eu vou fazer a minha parte, que eu quero que todos façam suas partes, que eu espero que mudem, que eu tenho esperanças agora...


By: Meg

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Frase da Noite



O que será que ele pensaria disso?

"I'll be your Delilah..."



Você me deu essa musica e agora não consigo parar de ouvi-la, não consigo parar de lembrar de você... Imagino você cantando essa musica pra mim, parece tanto com a gente... Ah como eu queria apenas te amar, te amar de verdade! Estar do seu lado, ser sua e permitir que o conforto que essa musica trás pra mim simplesmente me inundasse, mas não é assim que as coisas são. Gosto quando essa musica pergunta o que ela fez a ele, como se eu tivesse feito algo a você e isso me faz sorrir de saudades... E quando fala que nós contruíriamos tudo o que sempre sonhamos com sua guitarra me faz imaginar sair por esse mundo com você, como isso seria maravilhoso...
Com essa musica me sinto acanhada como nunca antes, com essa musica eu me sinto estranha... mais que o normal, com ela sinto que poderíamos ser nós, quero dizer eu e você, sei lá... Essa musica me toca, me toca de um jeito estranho, finalmente tenho uma musica com você.


By: Meg

terça-feira, 14 de maio de 2013

Cometemos um engano?






Não eu nunca disse que era de verdade, quando eu dizia de nós na verdade não pensava muito em nós... Eu nunca esperei por Isso, eu não conheço Isso, eu não sei se eu quero Isso, estou assustada. Você parece estar levando isso a sério e não era pra ser assim, você simplesmente se esqueceu que a amava? Você vai aceitar me ter pela metade? Ou vai esperar que talvez eu o esqueça? Isso é absurdo e eu não sei se o erro foi meu, nunca quis você pra mim e estou cansada de ter tudo isso... todos... Estou cansada de ser livre passando de um por um, quero ser livre apenas sendo livre, a ideia de um amor é legal ao mesmo tempo que assustadora, eu não sei se consigo, você não é Miguel, nunca vai ser e sinto que o engano já está indo muito longe, não quero te magoar, mas não vou te alertar, não vou fazer você parar, não vou dizer que não... Cometemos vários enganos todo tempo. Éramos apenas dois desafortunados, que não conseguiam esquecer seus amores, quem iam morar juntos apenas pela compatibilidade, mas agora... Agora você está me levando a lugares como minha antiga campina, tentando me beijar... Acho que cometemos um engano e estou assustada, acanhada, recuando. Estou com medo de você.



By: Megan

sábado, 11 de maio de 2013

Nunca estamos sozinhos



As vezes, quando há muita dor, as pessoas pensam que estão sozinhas, que ninguém é capaz de entendê-las... As vezes é difícil mesmo, mas nunca estamos sozinho. Bom eu tive que passar por dores e por mais dores eu terei que passar e eu sei que vou sozinha, mas sentir o que eu senti só me faz desejar que ninguém sinta. Se eu pudesse pegar toda a dor penso que pegaria de bom grado, a pegaria e levaria embora, ninguém merece dores assim, mas começo a entender que todos passam por isso, que é necessário. Estou dividida, eu não suporto saber que há lágrimas num rosto tão belo, num rosto que eu vi crescer, sem duvida pegaria seus males e suas lágrimas pra mim, mesmo sabendo que isso será bom pra você eu não suporto olhar as coisas que tenta mostrar pro mundo, que a julga apenas mais uma menina depressiva. Você tenta gritar enquanto chora em silêncio e eu não consigo crer! Pra mim é difícil estar tão longe...
Você vai ver que não estamos sozinhas, você sempre será aquela que eu protegerei com unhas e dentes, só queria estar perto de você, esperando suas lágrimas cessarem... Eu estarei com você não importa como, eu te amo...

By: Megan

terça-feira, 30 de abril de 2013

Hoje eu soube de algo...



Hoje eu soube de uma menina, uma menina que eu nunca gostei... Bom com a perfeita criança excluída e anti-social que eu sempre fui era fácil implicar, ela o fazia, mas isso não importa, porque agora ela esta passando por tudo aquilo, aquelas noites chorando, todos os "e se" que uma cabeça jovem pode criar, todas as suposições... Eu não sei o quanto ela amava ele, e nem sei dos planos que os dois tinham, mas eu não desejava isso a ela. Parece que está se tornando normal pessoas que amamos nos deixarem de modo trágico, e ela sofre. Eu queria poder impedir qualquer um de passar por isso, queria que ninguém chorasse e não conseguisse dormir pensando no que teria sido, no que foi e nunca mais vai voltar, eu queria chegar para essa menina de quem eu nunca gostei e dizer que a entendo, que eu não a culpo, mas como chegar e não falar que vai melhorar? Não, não vai melhorar, vai amenizar a dor aguda, mas ela sempre vai se lembrar que amou alguém e que poderia ter sido lindo, mas acabou... Nossa história amor, eu não queria que se repetisse com ninguém, minha ferida se abre lembrando, sabendo que ela chora, chora porque algo foi arrancado dela, e você (por favor apenas ainda exista) cuide dele, e vocês cuidem de nós. Ela tem o mesmo nome que eu....


By: Meg

sábado, 27 de abril de 2013

As coisas apenas mudaram...





As coisas mudaram, não adianta falar que não, eu vi... Talvez a culpa tenha sido minha, dizem que quando mente no começo vai mentir enquanto continuar falando com aquela pessoas, vocês foram meu porto seguro, não posso simplesmente passar por cima de tudo, de todos os textos que fiz pra vocês, por cima de todas as piadas internas, por tudo que compartilhamos, os risos, a saudade, quanto foi que eu comecei a esconder coisas de vocês? Quando foi que deixamos a distancia nos separar? Eu sinto a falta de vocês, sinto tanta que posso gritar em desespero, mas sinto falta do que fomos, sinto falta daquelas três meninas que se conheceram em uma festa de aniversário, aquelas três meninas viciadas em crepúsculo com sonhos na cabeça, mochilas nas costas e travesseiros nos braços, sinto falta de pular na piscina com vocês e pensar em meninos bobos que nunca seriam nossos, em show que nunca iriamos ver, em viagens que não aconteceram, sinto falta de me sentir segura com vocês de poder falar qualquer coisa, de poder contar qualquer coisa, porque segredos que só envolviam a mim eram só meus e de vocês, agora... Estamos longe, sinto a distância nos nossos dias, sinto no meu corpo.
O que vai ser da gente quando a Amy for pra faculdade? O que vai ser quando eu for viajar e a distância crescer mais? Eu nunca pensei que chegaria um tempo assim, nós não pensávamos... Me desculpem, eu amo vocês, eu nunca vou parar de amar, é só a distancia, os fatos, a vida... Tudo mudou e eu não percebi e agora eu não pareço conseguir aceitar que elas apenas mudaram, que tudo vai mudar mais e mais, essas coisas me sufocam, eu queria contar tudo pra vocês, queria que vocês fossem meu porto seguro de novo...

By: Meg

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Minha praia





Não amigas, eu não voltei pra casa, mas... sempre quis saber o que aconteceu com nossa praia depois de abandonada, então... Porque não voltar ao velhos tempos? As velhas fotos... só um pouquinho? Juro que não choro, palavra de escoteira (nunca fui escoteira), ok.... vamos abrir o passado...
ainda há uma praia, óbvio, como desaparecerá o mar? A areia agora escura, quase como suja demais pra caminhar descalça como quando descia as escadas da casa e corria-se direto pra cá, mesmo assim tiro o sapato... O degrau ainda está ai, muito cuidado agora, nunca se sabe o que encontrar.... Não existe mais uma casa, não há nada aqui, apenas o grande espaço que ela costumava ocupar, não há ninguém, nem lembranças, como se nada nunca houvesse, acho que nunca houve. ando onde costumava passar minhas alegrias, fechos os olhos e vejo minhas paredes brancas, a risada infantil de uma menina... a risada meio esganiçada de um adolescente e... não me ouso escutar a risada dele... saio dali e ando pela beirada da praia, lembro de Melissa, por que as lembranças continuam se nada foi real?
 Percebo que nada restou do passado, apenas o barulho do mar, o mar que é real, real no passado e no presente, o mar e a areia são como quem sou, a casa... se fora, fora um momento. O mar fica, as ondas batem solitárias, as vezes calmas, as vezes ferozes. Nada restou. Fim. Ponto final. Pois é meninas, acabou, só o mar sobrou...


By: Eu

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Cansaço aos 16



Ok, ok só faz 16
O ano foi 1997
1,70 de ombros curvados
O no é 39
de pés, de andar, tão cansados
O sorriso que pouco aparece
Não quer crer em um Deus
De tão nova, de tão perdida!
Ok, ok só faz 16
mas já faz mais de 3
que essa cabeça
Guarda sonhos perdidos
E a vontade de desistir

Não, não desiste...
Às vezes espera morrer aos 17
Sim, eu sei, é triste...
Mas às vezes ela sorri
Não, não desiste
Mesmo cansada, mesmo exausta
Aqui está ela em seus 16
Escreve seus livros quando ninguém olha
Chora quando ninguém olha
Sorri quando ninguém olha.
Ok, ok só faz 16
E... é segredo... Mas...
No fundo, no fundo
Quer viver e anseia felicidade.

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Errar é humano?



   Quantas vezes uma pessoa pode errar? Quantas vezes uma pessoa pode ser perdoada? Quanto a culpa pode pesar em uma pessoa? Quão terrível pode-se ser? Eu não quero saber. Queria poder dirigir até lugar nenhum, até onde eu pudesse ser ninguém, e ninguém pudesse ser nada pra mim, mas não o faço... Aqui estou eu na minha cama, sem culpas, sem arrependimentos de coisa terríveis que cometi... Seria isso muito errado? Bom... Eu já disse que não queria ser assim, mas eu sou, sou do jeito que eu sou... Uma pessoa errada, que comete coisas erradas a preço de nada "você tem que mudar Megan" eu ouço me dizerem, mas não é fácil, não é como costumava ser, ninguém vai chegar me conquistar e me tirar dessa vida, um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, se diz... Quantas vezes eu posso errar? Eu espero que muitas... Quantas vezes eu posso ser perdoada? Eu não tenho resposta... Nem rima, nem ponto, não sei. Aqui estou preocupada com os outros, ou não... Já fui mais preocupada, preocupada não com o que eles dizem ou pensam, mas com o que sentem... Talvez eu esteja mesmo virando pedra, uma pedra deitada na cama, hoje eu acho que não vou chorar... Eu nunca choro por esses motivos...

By: Meg

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Oi amor....




23/11/12

Oi amor. Você ainda lembra de mim? Porque eu to esquecendo do seu rosto, outros homens estão tomando
o seu lugar... e isso me parece errado. Eu não queria que você estivesse ido, queria você aqui, queria que me abraçasse e dissesse que vai ficar tudo bem, que me desse um beijo na testa e que se eu começasse a falar muito você me beijasse com carinho, sinto falta do jeito como com você era tudo seguro... A gente nunca jogou truco, você não me deixava beber muito, mas bebia comigo, e agora aonde eu fui parar sem você? Fico pensando se do lugar aonde você tá eu te magôo, ou se você desistiu de mim. Me canso de ouvir as pessoas falando que você nunca vai parar de me amar, e quer que eu continue, mas eu não quero que elas falem, se é pra ouvir que seja só de você, pois nenhumas dela é você pra saber o que você gostaria ou não. Então porque você não volta, a gente aprende a jogar, nos sentamos no velho sofá e ficamos grudados como antes, porque você não pode voltar e me levar pra voar, poderíamos navegar juntos e ir ao fim do mundo que ao seu lado e seria lindo. Porém você não vai voltar pra mim, eu não vou ver seu rosto nenhuma outra vez, e ele vai sumindo, sua voz não me lembro mesmo ainda tendo os arrepios que ela me causava, seu toque macio eu nem me lembro como sentir, não lembro como seus olhos me penetravam antes. Sinto saudade do tempo em que eu só chamava você de amor, eramos tão certos de tudo e tão incertos do futuro, que hoje chega a ser uma piada de humor negro...
Oi amor. Sinto sua falta. Beijos. Tchau!


By: Meg

Garotinha...

  




   As vezes me pergunto se realmente fui quem fui... Sonhos, histórias, meu quarto, meu coração. Coisas que pra mim eram tudo do que eu precisava, essa nostalgia me consome de novo... Imagino que eu não fosse me orgulhar de quem eu sou agora, na verdade não me orgulho. Todas as esperanças, por que eu simplesmente não consigo senti-las novamente? Por que não posso ter aquela convicção de que o mundo pode ser um lugar bom? Eu juro que não quero ser uma garota mimada, não quero me sentir assim, mas não consigo imaginar outro jeito, não tem como não sentir. Eu queria não pensar... e pensar que um dia eu quis ser mais, mais do que todos, queria ser forte, inteligente, com futuro, passado e presente, queria ser a que corria mais rápido, admito queria ser tudo, queria ser um conto ou talvez um personagem vivo, um personagem de autoria própria, bom... eu me tornei mais ou menos isso... Engraçado pensar que até as musicas me diziam, e eu as ignorava. Difícil acreditar no que fiz, e que não é nada, é apenas mais uma coisa que eu deveria superar... Mesmo com aquela menina, aquela escritora de sonhos de três anos atrás com sonhos e esperanças, gritando, berrando para que eu não a esqueça ou a apague.
   Eu não sou mais a mesma com minhas amigas, com desconhecidos, com garotos, eu me tornei alguem que eu não queria, alguém dispensável, alguém que dispensa. Eu não queria isso juro, mas a única desculpa em que eu tenho acreditado é que a vida me trouxe até aqui sem que eu percebesse. Eu sei... patético, mas o que eu posso fazer, não passo de uma menininha que vai perder o trem, que vai ficar esperando algo, algo em que nem ela mais acredita! A vida já foi tão simples... Antes de eu a estragar, estragar porque não queria ser normal, estraguei meu psicológico por querer mais do que eu poderia ter, mas a única coisa que eu mais desejo será a única que essa menina mimada nunca terá, nem movendo céus e montanhas... As mentiras me cercam e estou cansando disso, de me sentir cansada, cada vez mais fraca, cada vez mais lágrimas, apenas por caírem, cada vez mais desespero... desespero de que?
   Eu sinto falta de ser aquela menina, com seu mundo particular. Sinto falta de sorrir o tempo todo, sinto tanta falta de ser normal... As vezes penso em como será não ficar pensando o tempo todo em coisas absurdas, em loucuras, em coisas incabíveis. As vezes penso em como será que é apenas dormir, acordar... viver a vida... "Você é normal Megan, mas tem medo de viver" me disseram... Sim, e muito mais que isso, só que não estou pronta pra assumir que sou apenas uma garotinha tola que tinha idéias na cabeça.

By: Megan

segunda-feira, 25 de março de 2013

Ok... Só hoje



Ok, Ok, tem muitas chances de eu estar triste. Ok o dia está triste, está frio, minhas notas vão estar horríveis  até o final do mês, tenho problemas com garotos, com amigas, com segredos, e principalmente com o passado, mas aqui estou eu! Agitada esperando por algo que eu sei que vai ser demais, aqui estou eu criando esperanças e pontes, agitada abraçando e esquecendo, ao menos por agora, que eu tenho problemas. Eu quero festas e sorrisos, minhas amigas sem compromisso pra sairmos e curtimos. Ok, Ok agora é impossível, todas nós estamos cheias de compromissos e obrigações, mas estou feliz, apesar de tudo deve haver um porque de eu continuar aqui, agitada, um porque de eu continuar amando. Hoje jogo tudo pra cima, vou me agitar e sozinha aqui eu danço, pulo, grito! Faço o que for eu estarei feliz... Hoje... bom hoje eu serei uma menina feliz, como eu fui um dia, hoje eu estou radiante...
Ok, Ok, tem muitas chances de eu estar pra baixo, mas não vou. Por quê? Porque eu não quero!

By: Megan.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Loucura



Luzes piscam, todos estão dançando, todos estão se alucinando, eu estou indo pelo mesmo caminho, essa é a humanidade? Somos todos loucos, ou eu os vejo assim pela alucinação? Todos estão felizes, e eu não sei dizer como me sinto... A musica acalma, e a bebida me faz esquecer que eu tenho problemas, pensamentos tão rápidos que não os capto, imagens passam no escuro e me asseguro de que estou bem, não preciso mais de ajuda, agora é tarde... É mesmo? Ou é a minha cabeça querendo me afundar? As pessoas correm, pulam, esbarram em mim, me empurram e eu não estou ligando mais. Tudo o que eu quero é permanecer aqui, a fumaça me norteia, as luzes são psicodélicas. A bebida perdeu o gosto. Beijando os primeiros que passarem ou não, não importa, eu não estou ligando, estou aceitando a loucura dentro de mim, e ela me diz pra não procurar ajuda, quem sabe se eu estivesse menos cansada, eu lutaria com ela, porém não quero, não vou...

By: Meg

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Nós?




Ok, ok eu e você ainda não somos nós. Quem sabe se um dia iremos ser, mas sei lá, me deu vontade de um texto feliz. E você... bom você é quem eu chamo de amor agora né? Não que eu seja seu amor mesmo, ou que você seja meu verdadeiro amor, mas iremos nos casar um dia! Você me pediu em casamento, e eu aceitei. Eu te pedi em casamento e você aceitou! Como você pode ser tão louco? Como eu posso imaginar um futuro aonde havia insegurança? Você é meu amigo? Se sim, faz tão pouco tempo, porém aqui estou eu, pensando em nosso apartamento, nós dois cozinhando juntos, nosso namoro eterno e liberal... Será? Eu sou uma chata que não consigo me liberar, sou incapaz de me jogar numa amizade tão nova, alguns meses e você me conquista. Eu não sei do seu passado, você não sabe do meu, mas aqui estamos nós. Como eu posso me permitir, como posso me jogar com você no nada? Do nada? Você me parece um cara tão maravilhoso e te ver mal me angustia, preciso te abraçar, eu não sei. Acho que nada com você faz muito sentindo e me pergunto se deveria fazer, porém me lembro que não, nada faz sentindo, você é tão bom pra mim. E não se sinta mal se eu não te chamar de perfeito ou maravilhoso amor. Porque o perfeito é irreal, e o maravilhoso dura muito pouco, é lúdico e eu quero que você seja real, que seja meu. Você já é meu, e eu te amo assim. Eu e você... será que é Nós?

By: Meg

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Então





   E então ele pegou ela pela mão, nada mais havia além de caos, as pessoas estavam condenadas, porém ali estava ele que mau podeira haver? Ninguém ali reparou nos dois, preocupados com seus próprios problemas e sonhos perdidos, ela então o olhou, finalmente e pela primeira vez completamente, tentava guardar dele cada pedaço mesmo aquele imperceptível aquela ruga no sorriso, aqueles dentes lindos, todos os contornos, pra depois desenhar, mesmo sabendo que nunca conseguiria, ela tentou quanto tempo seus olhos deixaram, até eles se encherem de lagrimas, ela então se agarrou a ele e ele a ela, o perfume dele, ah o perfume dele! Misturado ao dela era o melhor perfume do mundo, eles choravam alto agarrados em meio a todos e a ninguém, era tudo que ela sempre quis, a única coisa que ela sempre quis: ele. Ela tinha medo de ele não a querer, mas ele estava ali, ele a queria, raramente ela pensava que ele não a queria, pensava mesmo era que não estavam juntos, mas depois de tanto tempo, chegou o dia ( que ela sempre soube que chegaria) ali estavam eles abraçados se amando. 
   Era um amor tão delicado, tão puro, tão simples e cheio... Cheio de amor, a pergunta era o por que de estarem separados? Porque não podiam ficar juntos como antes, sim isso doía Então ele a olhou como ela o olhava, ele chorava como ela chorava, não se sabe o que pensava, mas soube-se que se amavam, ele os separou, depois de um longo beijo e se olharam, sabiam o que viria, sabiam o que aconteceria, e então ele partiu, levantou suas belas asas brancas e voou, ela o olhou enquanto o sol a cegava, porém isso não importava, ela o olhou até ele sumir, e cega pelo sol, pelas lágrimas, pelo amor e pela dor ela chorou, ali se deixou, sentada, deitada, de pé, ao relento sabendo que ele a olhava. 
   E então ela se foi, para o meio do caos, foi ser apenas mais uma, sem rumo, com sonhos perdidos, foi ser uma humana enquanto seu sonho a guiava, a olhava, a guardava. E então eles choravam.

By: Ela

Desgastada




  Cansaço me descreve muito bem, descreve o que eu sinto ao te ajudar, eu não consigo segurar nem a mim mesma, como vou te erguer? E mais, sei que minha amiga vai precisar de todo o meu coração, ela vai precisar de mim e eu quero ser apenas dela, mas vocês me sugam... Não é que eu não queria ajudar vocês ou que não os ame, mas no momento eu não estou muito bem, e ajudar os outros não está diminuindo minha dor. Não é como se eu fosse me curar, e nem como se vocês realmente se importassem. Quem sabe o único que vá ler isso, vá se sentir magoado, mas talvez o único que leia isso seja o único que eu não queira magoar, talvez seja o único a quem eu realmente não me importo em ajudar. 
   Estou tão cansada, me sinto tão enjoada, e já sei que esse enjoo é de mim mesma. Não sou capaz de me suportar e não estou suportando ser tão melosa com ele, todos esses problemas, nenhum deles é meu! E mesmo assim aqui estou eu, com um celular na mão respondendo as suas dores... Isso me sufoca, me mata, porém já morta estou, poderia eu morrer mais uma vez? Quantas vezes eu conseguiria? Aqui estou eu de novo nesse assunto, porém hoje a culpa é de vocês... Deixem-me acreditar nisso, até eu lembrar que a culpa sempre será minha, se não por tudo, por pensar que não é.
   Eu não sei o que fazer por você, você não fez nada, mas não posso te ajudar e isso me desgasta...


By: Meg

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

De novo



Depois de tudo aqui continuo eu... Que no fundo ainda é aquela menininha encolhida em quarto escuro no qual você me achou. Talvez eu ainda continue a mesma perdendo minhas noites tentando não pensar no que perdi, ou no que eu poderia ter ganhado, é um pouco tarde e eu não consigo acreditar que não me lembro com perfeição do seu rosto, meu telefone está tocando e não é seu nome na tela, é o nome de outro, de outros que passam e não se comparam com você. Talvez fosse mais fácil me afogar nas minhas próprias lágrimas, e quem sabe assim eu não causasse problemas, quem sabe assim eu voltasse a te ver. Mas aqui estou eu de novo falando de morte quando tudo que eu tenho e tudo o que eu consigo ter é esperança de um futuro calmo, porém sem você. Os problemas que eu estou causando são frutos de uma tragédia, uma tragédia chamada Megan, e eu não consigo pará-los, estou quebrando corações e futuros, quando na verdade eu deveria estar ajudando a todos, eu deveria juntar amores ao invés de destruí-los, devia incentivar minhas amigas ao invés de destruir minhas conhecidas, mas eu estou fazendo tudo errado, por não estar do seu lado, presa num passado, querendo fugir do presente, pra um futuro triste e perigoso, andar sem você para me segurar está sendo difícil e acho que nunca vou conseguir, cometendo erros o tempo todo, não consigo me lembrar de você, porém não consigo te esquecer é quase insuportável a sua memória, e aqui estou eu te escrevendo, no meio da noite, perdendo mais uma vez o sono, chorando por você...


By: Sua e somente sua.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

pecado






Seu toque ainda está em mim, meu pescoço lateja, meu colo arde em sua trilha de beijos, seu gemidos baixinhos ecoam em meus ouvidos e quando você se descontrolou eu gemi, troca de mão em cada cena de horror, no melhor filme de terror. Como eu ia saber, que eu ia viciar? Ia precisar de mais? Esse pecado me consome, me destrói, e sinto que no fundo nem você presta. Você parece sincero, mas como não duvidar quando todos seus amigos parecem saber, dois anos não significam nada pra conhecer alguém,  nem quatro, nem oito, mas já é tempo suficiente pra eu me entregar, e depois de tantas juras descobertas e promessas esquecidas, preciso do seu corpo no meu, preciso sentir sua mão em mim, preciso deixar mais marcas em você, preciso sentir as pernas bambas e saber que você fica tonto beijando meu corpo, eu quero o pecado de me arrepiar e gemer, mesmo sendo tão errado, preciso de você mesmo que no fim você não valha nada, eu só não quero ter que escolher, não quero perder ela pra te ter, minha cabeça roda e eu não consigo me sentir culpada no seu colo e depois não consigo pensar com o corpo latejando, mas assim que a olhar eu me sentirei culpada, como na primeira vez que te desejei. enquanto você beija meu lóbulo e me morde... Quem liga? Nós nem estamos bêbados e você vai me beijar,como eu vou suportar esse desejo, e ser leal a quem eu amo? E não vamos falar do Miguel, porque... Quem é ele enquanto você me aperta contra você? Tudo é só uma lembrança. Acho que eu realmente sou a amiga puta, a vagabunda, e mais tarde vou me sentir culpada, e quando recuperar o folego eu acho que vou chorar, porque as coisas não deviam ser assim, como se eu fosse parar! Vocês me causam problemas, e nossa necessidade é maior, é como outros pecados, a droga, o álcool  me faz esquecer de tudo, só lembraria depois bem depois, hoje eu ainda vou dormir pensando em você, nas suas mãos em mim, na sua boca bem próxima, das mordidas, e amanha de manha me sentirei um lixo novamente... Eu não queria que isso fosse lido por conhecidos, não queria que isso fosse lido por você...

By: Sua Megan

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Novo começo






Um dia a garota acordou, se espreguiçou e notou algo diferente, a sombra que dias antes tinha virado vento, não soprava, o arrepio que a acompanhava todas as manhãs, com a sensação de estar sendo observada, não veio, ela colocou os pés no chão frio e se sentiu bem, ela trocou de roupa pensando na escola e nas amigas, em ninguém em especial, então ela se lembrou que era infeliz e não se sentiu assim, tentou se lembrar de seu amor, e seu amor voltou como uma avalanche, mas não seu rosto, ela lembrava com carinho e sabia que o amava como nunca amaria ninguém nunca mais, mas seu rosto não passava de um borrão escuro e disforme, ela ficou preocupada, que um dia se esquecesse completamente daquele a quem ela entregara seu coração, mas sabia que seu amor nunca se esqueceria dela e mesmo que ela se apaixonasse por outro ela sempre se lembraria de seu verdadeiro amor. Ela não se sentia mal falando dele, ou pensando. Seu corpo não se curvava e as lágrimas já haviam caído todas, não havia mais dor dentro de seu corpo, e seu mal havia acabado. 
   Um dia a garota acordou e viu que podia ser feliz com uma lembrança do passado, que ela podia se apaixonar sem culpa e que ela havia superado uma perda. Ela se sentiu culpada e devassa de esquecer, mas ela mesma se lembrava que não era esquecer, era superar uma dor e amar uma lembrança eterna. Aquele dia ela foi feliz para a escola e flertou, ela mostrou o rosto sem lágrimas e sorridente, ela descobriu que ainda poderia ser feliz sem se martirizar. Era um novo começo...

By: Meg.

Algo está acontecendo...



  Aqui estou eu, sozinha em minha Nárnia, meu segundo lar, junto de minhas amigas, mas algo está errado e eu não me sinto mais bem aqui... Não sei se é porque criei muitas expectativas com Ele aqui, se é porque estou um tanto quanto apaixonada, ou porque perdi algo dentro de mim. Sei que eu já não tenho vontade de ver as pessoas, não tenho paciência para brigar com minhas primas, não tenho olhos para beleza daqui. Sinto que tanto faz ir embora hoje ou amanha, e a vontade de estar aqui não é tão grande, eu só não sei porquê... Eu nem queria vir esse ano, simplesmente vim arrastada, ao meu lugar favorito no mundo, porém ele tenha mudado, talvez eu tenha mudado... Meus sonhos são outros, e á tantos lugares no mundo para visitar, como eu poderia dizer que aqui é o melhor? Como eu posso amar sem ter razão para aqui o fazer?
  Me perguntam se eu briguei com minhas amigas ou algo, mas não... Estamos todas bem, está tudo bem e eu estava morrendo de saudades delas, mas não sinto meu coração mais aqui.. Talvez eu nem tenha mais um...Sinto-me limpa, leve e preparada, apenas quero voltar a escola e ser... Feliz? Não sei, só sei que aqui não é a mesma coisa, que eu não sou a mesma coisa, que eu não sou mais tão feliz aqui...


By: Tia Meg.