segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Diario

- Mudando



  Algo mudou dentro de mim, algo que se compactou, deixando o mundo como ele é.  Nem ruim, nem bom, só o mesmo mundo que foi desde o começo dos tempos, algo em mim se estabilizou, deixando minha volta pra essa cidade, normal como respirar, nada foi estranho, nada foi diferente. Eu não senti saudades de nada do lado de cá, que me fosse natural, e de lá não me sinto morta e enterrada, apenas voltei, voltei para minha vida, e determino lá minhas férias, maravilhosas férias coisas divertidas eu passei, mas nada disso passou, hoje não é mais uma obrigação voltar ao normal, é simplesmente o jeito natural das coisas, não existe o certo e o errado, não há extremos, não mais, tudo parece um pouco estranho, como uma ilusão, parece que tudo que fiz foi algo como um sonho, a ida, a volta, o meio, tudo, parece que tudo foi tão real e simples que nem real parece, como encanta as coisas simples da vida, mais uma vez voltar ao normal, como alguém quase normal, ser eu mesma, sem compromisso com o irreal, ou com a realidade, ser simplesmente quem sou, com meus sonhos e desejos, minhas risadas e minhas lágrimas, eu voltei, e estou muito, estranhamente, bem. Isso  me assusta...


segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Limpando a casa




Tirei tudo que fosse confortável, tirei nossas fotos da parede, tudo que me lembrasse seu toque queimou, com tudo que lembrasse seu beijo, ou o seu amor. Tudo que fosse quente e agradável comecei a destruir, alguns podem me chamar de louca, por quebrar a lareira, tudo que estivesse no caminho, rasgar os sofás e nossa cama, mas eu também destampei as janelas que tinham sido cobertas com tijolos, e arranquei as tabuas da porta, que me impediam o caminho, Melissa tinha guardado pra si, tudo que ela dizia aos poucos, então ela me disse a verdade, aquilo que eu queria de certa forma ouvir, mas também não queria que fosse nem sussurrado, me disse que eu estava certa de te destruir, destruir nossa casa, nosso conforto, estava certa de acabar com tudo, mas que eu não o fazia, porque guardava você no coração, e na mente, não o fazia por que a outra que eu dizia viver dentro de mim era parte da mobilia, ela era os tijolos que constituiam as paredes, das quais eu me cercava em meu lar, eram aquilo que me barrava do mundo e da dor, da dor de sofrer que eu sei que tenho medo, eu não conseguia te esquecer, por que ela era parte de você. Talvez essas palavras sejam equivocadas, erradas, até distorcidas, ela e eu somos a mesma pessoa Melissa me fez entender isso, me fez acreditar nisso, crer que a criatividade pode ser muito boa, um tesouro, mas que talvez as pessoas confundam seus sonhos com a realidade, somos a mesma pessoa, e nenhumas dessas coisas pode me ajudar, só eu mesma, sendo eu mesma, posso sair dessa, sei disso, eu não iria conseguir, por isso destruí tudo, e lá fora o sol brilhou, queimou minha pele, mas foi reconfortante, e quando olhei pra trás, lá estava você, sorrindo. Uma parte de mim permaneceu com você, mesmo que dentro de mim sua lembrança vá perdurar por anos e anos, posso agora conviver com ela, posso agora, sorrir ao ouvir o seu nome, e saber que não me importo mais com as brincadeiras, que me machucavam antes, ela... Eu, nós duas, agora somos só uma só, aquilo que criamos foi destruído, mas não meus sonhos, não minhas esperanças, graças as minhas amigas, e a você, agora posso seguir em frente e aprender o maior dos desafios, viver e voltar aos meus sonhos...

By: Meg

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Percebi




Mas do que um bom amigo, você foi algo em que eu pude me apoiar, alguém com quem pude contar, isso as vezes pode confundir a cabeça de uma garota, principalmente as tristes, as desoladas, sabe... você também estava um pouco assim, nos empolgamos um pouco, ultrapassamos a nós mesmos... É não foi uma boa ideia, nos perdemos um pouco, mas você se tornou estranho comigo. Te amo. Te amo de um jeito estranho, diferente, como se eu te adorasse demais, como se eu não pudesse te amar, acho que é isso mesmo, e eu realmente odeio ter que me segurar, é estranho como de repente gostamos de pessoas sem nem as conhecer direito, e eu gosto de você, o esquisito é pensar se você ainda gosta de mim, eu lembro de mensagens a meia noite, de coisas como ´´eu te amo`` coisas que me reconfortavam. Sei que elas não deveriam ser pra mim, e sim para ela, concordo com isso, esse é o certo, sei que a ama, sei que ela o ama, é só que as vezes sinto vontade ter alguém que me ame... Mais uma vez sobro, só espero que me perdoe por ter pego você pra mim por algum tempo, meu amigo percebi que mais uma vez devo partir, percebi que não fui a unica a fazer promessas que jamais cumpriria, uma coisa que na verdade já sabia, percebi que não estamos mais como antes, eu claro continuarei sozinha, mas você tem alguém que agora vai te dar aquilo que não pude dar, ela lhe dará o amor meu amigo. Mesmo que eu me vá, eu te adoro, eu te amo.

By: Meg

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Melhorando




  Sabe eu tenho melhorado, muito, tenho conseguido respirar melhor, e não fico só pensando em você, já consigo comer, rir e de noite... De noite é quando eu choro, choro por que me sinto louca, louca de ter pensando em você mais uma vez, é quando minha cabeça pesa, pela loucura, e grita por você, eu tenho tentado, muito, e realmente estou melhorando, cada vez mais pensando que você errado para mim, cada vez mais pensando que sou louca, minha cabeça tem doído muito, bem no lugar onde você costumava me beijar para me tranquilizar, e quando eu ouço um musica quero pensar em você, quero lembrar de você, não... Eu não te esqueci, você ainda vive em mim, forte e isso tem me desesperado, é por isso que não consigo mais ser a mesma, alguns dizem que é por que estou crescendo, amadurecendo, mas eu já fui grande uma vez e você esteve comigo, agora é diferente, não é o fato de eu estar crescendo, não é o fato de que penso demais, é o fato de que estou tentando viver sem um pedaço de mim, estou tentando me focar só aqui, só nesse mundo, um mundo sem você, e não é fácil, tenho que aceitar pra mim mesma que você se foi, e talvez nem assim, eu consiga te apagar.
 Sabe eu ainda te amo, muito pra falar a verdade, e sou louca de te querer aqui comigo, que crime escandaloso é o amor, eu só queria poder te ter, tenho sorrido, rido, brincado, brigado, chorado, estou levando uma vida normal, pra mim não há nada mais assustador que isso...

By: Meg

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Acontecimentos



Muita coisa vem acontecendo,e vem acontecendo muito rapidamente, muitas viagem não programadas surgiram de um modo inesperado, e ela me fizeram sorrir, ao ver novamente o oceano, e lembrar o por que de amá-lo tanto cada vez mais, e de ter em minha companhia Mel, claro foi por pouco tempo, como sempre, mas atrevo-me dizer que com sorte a verei brevemente, mas viagens me levaram a terras distantes, das quais só poderia descrever depois, no momento corro, por falta de tempo, esperando aproveitar o máximo que conseguir, deste lugar incrível  em que estou de novo. Sei que mais tarde sofrerei com essas lembranças, mas no momento viverei minhas aventuras, quando tempo me ocorrer, relato os acontecimentos e as novidades, adeus, eu volto.

By: Meg