sábado, 31 de dezembro de 2011

Diario

31/12/2011  - 2:30 a.m



A praia foi incrível, mas mais incrível que ela foi a noticia que recebi depois, estou indo para lá, estou indo para o sol, para o calor de meus amigos, para a diversão, hoje mesmo faço as malas, hoje mesmo piso lá, naquelas terras que me acolhem tão bem, é hoje que volto a vida, sinto-me renascendo, sinto-me finalmente voltando a mim mesma, me encontrarei novamente, serei eu mesma, finalmente viverei!


by: Megan. M

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Realizando o sonho de voar



Vento nos céus
Me leve com você
Para onde for

Vento que balança as árvores
Me leve em suas costas
Para um campo sem flor

Quero ir pra qualquer lugar
Menos ficar aqui
No lugar triste que estou

Vento, me leve com a brisa
Para onde ninguém é cruel
Para onde eu possa ser feliz

Me leve com você para o mar
para que eu possa me sentir 
como uma criança
Realizando o sonho de voar 

Vento mande a brisa
soprar em meus cabelos
Para que eu possa
Sentir a felicidade de liberdade

Me leve quando há chuva
Para sentir os pingos em meu rosto...
Ou quando há sol
Para sentir os raios em minha pele

Me leve até as montanhas
Para eu poder ver tudo
E olhar o por-do-sol
No mar azul marinho

Vento me leve
Para qualquer lugar
Para o campo
Onde eu possa sonhar

Me leve, mas
Não me faça voltar...

- Melissa Moore

domingo, 25 de dezembro de 2011

Natal


Não há muito tempo para lhes desejarem boas festas, mas dei uma passada rápida aqui, só para dizer que mais um natal se vai, meus textos amadureceram, e no meu ponto de vista ficam cada vez piores, desculpe-me caso isso realmente esteja acontecendo, mas acho que estou perdida, que esse natal seja perfeito para todos vocês, que vocês estejam com quem amam

By: Megan

sábado, 24 de dezembro de 2011

Frase da noite

( A Quanto tempo eu não posta uma em? )



"Depois de um tempo você aprende que vão te fazer cair, e depende só de você levantar"
( Megan S. Monteiro - Eu)

Garotas que não entendem




Eu não entendo essas garotas que se acham, ou principalmente aquelas que se reprimem, que acham seus cabelos horríveis, suas caras sem cor, quem sabe com um pouco mais de estilo elas fiquem melhores, quem sabe se você gostar de si mesma, só não me irrite mais, eu não intendo como pode reclamar, como pode se importar, apenas com isso, como pode levantar pensando nisso e dormir pensando nisso, como se olha todos dias no espelho e a unica coisa que diz é que seu cabelo está uma droga? Como pode se aguentar, tentando ser perfeita, irritando os outros, dizendo, repetindo, insistindo, não entende? Nós estamos tentando, mas não podemos fazer muito, você já está irritando, já está me deixando brava, daqui a pouco eu explodo, e quero ver como vai ficar seu cabelo, como você consegue olhar nas outras pessoas e a unica coisa a comentar é: "nossa como alguém sai de casa, com aquele cabelo?" Como você se aguenta? Como essa insistente mania? Ninguem aguenta mais, esses seus modos, olhando pra si mesma sem enxergar nada além do lado de fora, como se ninguém tivesse o lado de dentro, como se ninguém pensasse em outra coisa, e o exterior fosse a unica coisa importante, mas não é, e eu estou tentando te mostrar isso, mas acho que a unica coisa que você vê é a cor do meu rímel, me perguntando se eu estou de batom! Eu queria saber se existem algo dentro de você, algo além de roupas, maquiagens, algo além de futileza, o que aconteceu com as garotas que queria ser médicas? Desistiram com medo de quebrar a unha? As mulheres de garra, as garotas que pensavam, o que aconteceu com elas? Por que estão tão fúteis? Por que não sonham mais? O que aconteceu, será que a chapinha queimou seus cérebros? O que aconteceu?

By: Meg

Não me provoque




Sim eu amos vocês, adoro vocês, vocês cresceram comigo, sinto muito que quando as visito não lhes dou a real atenção que precisam, mas não duvidem de mim, por favor. Sim vocês podem me chamar de mimada, mas não de patricinha, mas não de mentirosa, se eu lhes conto algo, imploro que acreditem, odiaria ter que lhes provar, algo que já foi feito, não fui feita para me descontrolar, não fui feita para ser provocada, eu não gosto, por que costumo me provar real, costumo provar que me provocastes, e se fizeres isso terei que revidar, e isso me deixaria triste, amo demais vocês procurem não me provocar e eu lhes prometo que vocês terão a atenção de vocês. Não me tente, por que quando me descontrolo costumo demorar muito para voltar a mim, acreditem em mim. Não me provoquem...

By: Meg

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Vocês.




Não consigo parar de pensar em você, hoje ouvi o seu nome de novo, na verdade eu quase o falei, minha prima falou dela, nossa pequenina, eu quase chorei, de novo... Eu estou falando com ele sabe? Mas penso em você, não consigo mais, não adianta, não posso mais resistir que você é perfeito, você me ama, se enlouquecer for preciso pra te ter estou disposta. É errado, e você concorda comigo, que eu devia te esquecer e você me esquecer,  mas alguém poderia me dar uma dica de como fazê-lo? Por que de noite, enquanto estou falando com ele, é por você que choro, e é por você que não consigo dormir, é o seu nome e o seu sobre nome que todos sabem de cor, eles adoram me torturar, mas quando falam o nome deles ai piora, por que se eu estivesse só te deixando, eu até conseguisse, é improvável, mas talvez eu conseguisse te esquecer, mas eu não deixei só você, e isso dói um pouco mais, quando eu tento me fazer lembrar de que eles e você não existem, choro mais, por estar enlouquecendo, e lembro que foi por isso que acabou, eu só queria que você existisse, não para provar para os outros que eu não sou louca, não, eu não ligo, mas para eu poder te tocar, poder te olhar. Você se afastou com medo de me machucar, agora sua sombra está distante, e eu estou me machucando mais do que quando estávamos juntos, e eu preciso dizer a mim mesma que você nunca esteve aqui, que eles não são reais, que isso tudo foi mentira, e que eu estou ficando louca, louca de saudades por alguém que nunca vi, alguém que não existe, alguém que de alguma forma me ama, e que eu amo incondicionalmente, alguém que sinto falta.

By: Meg

sábado, 10 de dezembro de 2011

Você me complicou



Quando você realmente partiu, eu me senti em paz pela primeira vez um muito tempo, finalmente te deixei ir, mesmo guardando todas as nossas coisas em segurança, e vacilando em alguns pontos difíceis da vida, me desculpe eu sou só humana, mas sim eu estava resistindo até eu ter aquela brilhante ideia, de conhece-lo, e agora você viu no que deu, eu não posso mais nos enganar, me enganar. Dizem que o cérebro nos engana, e o coração sempre ganha, mas meu cérebro não está me enganando, dessa vez ele apoia meu coração e eu tenho de lutar contra os dois, com a razão, por que eu tenho que sempre ser certa? Por que eu tenho que ser sempre errada? Eu finalmente entendi do que você estava falando, quando falava em me deixar, eu pensava pequeno, você era o meu universo, o resto era resto, você falava em me fazer ver a verdade, em me deixar descobrir o mundo, você falava na quilo que eu devia viver e eu, estupidamente, aceitei o desafio, e agora meu coração esta mal, por que eu sei que é errado, é errado eu querer, e na verdade acho que não quero, as vezes meu cérebro diz que não, porque ele, nós, não queremos, não devemos, então desistimos, mas quando tocam no assunto, me sinto mal, quero chorar, por que isso tudo tem de ser uma piada? Queria sumir um pouco, desaparecer por um momento, as vezes eu penso que devia voltar pra você, afinal se eu não tivesse te deixado, nada disso teria acontecido, alguns dos nossos amigos, dizem que eu devia te esquecer, e sair para ver o mundo, alguns deles dizem que eu devia voltar a pensar em você, não é como se eu fosse te esquecer, mas estou vivendo uma vida, e não parece a minha, parece mais errado do que já é, por que além de tudo, é errado com a gente, e eu me sinto confusa, eu devi ter te esquecido? Eu devia ter ficado com você? Eu devia me prender a você como antes? No nosso mundo? Por que não pode ser que o mundo seja tão grande, não pode ser que seja tão confuso assim, não pode ser, não deve ser, mas do que culpada, estou confusa, você me complicou, eu nos compliquei, acho que é por que estou vivendo, e o pior é que eu nunca vou deixar de te amar, mesmo apaixonada por outros, você vai ser pra sempre o meu sonho adolescente...

By: Meg

É errado, é perigoso, é explosivo





Ah, muitas coisas erradas em mim, mas a maior delas é te amar, eu sei que devo te abandonar, mas diz isso para meu coração, para o meu corpo, ele vibra por você. Eu não devo, não posso, e nossas hipóteses não deviam existir, nossas histórias, isso não pode continuar, mas como eu faço sem pensar em você? Ela deve entrar na brincadeira também, mas eu quero você só pra mim por um tempo, ah um extinto que me diz, vá faça o errado, mas o meu amor por ela é mais forte, você deve me entender, você precisa, por que isso é perigoso, mexer com duas de nós de uma vez, pode te deixar em maus lençóis, afinal somos amigas antes de tudo, você não tem noção de quão explosiva nós podemos ser, e acho que você devia se arrepender, isso está fora de controle, e você mexe com fogo, pode acabar se queimando, e eu sentiria dó, reconsidere um pouco o.k? E então veremos como vamos solucionar essa loucura que está acontecendo, esse crime que estamos cometendo, esse perigo que você está correndo.

By: Meg

Chamada perdida





Hoje eu estava deitada, e ouvi alguém me chamar, uma voz que eu queria nunca mais ter ouvido, minha imaginação brincou comigo novamente, eu ouvi ela me chamando de mãe, eu então fechei meus olhos a fim de tentar esquecer, mas foi a sombra dela que eu vi, ela veio ao meu lado, e se sentou no chão, com a cabeça na minha cama, ela me olhava com aqueles olhos verdes inteligentes demais para uma menina de seis anos, mesmo de olhos fechados eu podia vê-los, eram da mesma cor que os do pai, ela me sussurrou para voltar, sussurrou que sentia saudades, e eu pensei que fosse culpa de Melissa, que talvez estivesse brincando com minha mente, ou talvez eu tivesse enlouquecido, eu não sabia o que lhe responder, sabia que ela não estava ali, nem nunca estivera, eu abri meus olhos para respondê-la, e também por que a força da vontade me venceu, e já chorando, eu constatei que ela não estava ali, evaporou como uma névoa, minhas mãos estavam em minha barriga, e eu chorava com a lembrança, a lembrança de um tempo melhor, que eu não voltarei a ter...

By: Meg

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Estou tão confusa




Sinto sua falta, seu sorriso, seu calor, suas maldades, sinto falta da sua voz, e é você chorando que eu vejo a noite, lendo em sua mente todas as nossas brincadeiras, nossas piadas internas, criadas altas horas da noite, me sinto algo como culpada, mas para alguém que se jogaria do precipício se isso fosse lhe fazer feliz. Acho que passei do limite, e dizem que quando você passa, você não consegue mais voltar... Quem disse isso era sábio, por que eu estou presa desse lado descontrolado e confuso, eu preciso de você e da sua risada, preciso que você me diga que está tudo bem, e que vai me perdoar, preciso que você me aceite, como sempre fez, você é a melhor amiga que alguém poderia ter, eu só queria poder te ter mais uma vez, e mais uma e mais infinitas vezes por que sua amizade vale mais que qualquer coisa, do que qualquer um...

By: Meg

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Mayara



Fez um ano que escrevi seu primeiro post, a primeira despedida, bom... como dizer o quanto eu sinto a sua falta? Como dizer o quanto eu preciso de você perto de mim? Eu preciso, preciso de alguém pra conversar, alguém que me conhece como a palma da mão, uma vida inteira, você. preciso de você perto de mim, pra conversar, relaxar, brincar, preciso de você, sei que é complicado, mas fez um ano que você se mudou, fez um ano sem você, e realmente não pareceu tudo isso, além da saudade enorme que eu senti de você, onde parecia que os dias se arrastavam, você sempre voltou, você sempre esteve com a gente. Claro que sentimos saudades, e pra sempre vamos sentir, estaremos sempre com você, e mesmo que os anos se passem esperaremos sua volta, sentimos sua falta...

Da amiga: Meg

domingo, 27 de novembro de 2011

Sumindo



Nada poderei explicar,
 mas vocês não irão me achar.
Não poderei ligar
nem irei me comunicar.
sumirei por algum tempo
Um tempo meio indeterminado
Juro que voltarei
isso não é nunca um adeus
sinto lhes deixar,
mas meu tempo irá se esgotar
Estarei meditando
com minha mente insana
voltarei assim que puder
e sentimentos voltar a expressar
juro que vou voltar
By: Meg 

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Meme Percy Jackson


κανόνες:
. Colocar o selo
. Responder as perguntas
.Indicar 3 blogs

1) Qual seu livro favorito da série?
R: Eu amo a Maldição do Titã, foi o primeiro livro de Percy em que derramei lágrimas.

2) Qual Sua personagem preferida na saga?
R: Essa é difícil, eu gosto muito da Annabeth, mas como não gostar da Thalia? E eu também amo Silena... 

3)Qual seu personagem preferido na saga?
R: Nico com certeza! Ah... eu gosto do Luke e do Percy também.
 4)Qual (is) deus (es) você mais gosta?
R: Essa é fácil! Poseidon, Hades, Apolo, Héstia, Athena e Afrodite, nessa ordem

5)Qual (is) deus ( es) você menos gosta?
R: Hera com certeza, e não sou muito fã de Ares.

6)Qual seu/sua pai/mãe olimpiano(a)?
R: Minha mãe é Afrodite, apesar de eu dar muito desgosto a ela, sendo nada fútil. E meu pai... Bom é uma incógnita, mamãe não quer me dizer, mas ela já deu pistas, estou entre Poseidon e Ares. ( torcendo para ser Poseidon) 

7)Tem dislexia?
R:Graças aos Deuses não

8)Tem TDHA ( déficiti de atenção e hiperatividade)?
R:Sim

9)Você visitaria o mundo inferior?
R: Visito sempre, pergunta pra Biscoito-Miyako, quase sempre que a gente conversa eu to lá

10)Se você pudesse ressuscitar só um personagem, qual seria?
R: Bom... Talvez Luke, sinto falta daquela cicatriz e só de pensar que não há mais falas dele, já me vem uma tristeza... Eu sei que ele foi pro Elísio, mas ele sim, por que seu eu fosse ressuscitar Silena teria de ressuscitar Charles e os dois estão bem no Elísio... #bua

11)OMGs Monstros Gregos malvados na sua cola! Que arma usaria?
R: Meu arco e flecha com certeza, e se não desse certo, meu punhal

12)Se você pudesse escolher seu/sua pai/mãe olimpiano(a) quem seria?
R: Poseidon =D

13)Você gostaria de ter a benção de que Deus?
R: De Athena, ela é perfeita.

14)Ah MEU DEUSES! Você caiu no labirinto de Dédalo! E agora?
R:Dois passos pra trás e procuro a marca de Dédalo.

15)Você visitaria o olimpo?
R: Eu praticamente moro lá --'

16)Se os Deuses deixassem você sentar em um dos tronos qual seria?
R: Ah... Eles não vão deixar...

17) Já leu a segunda saga? Se sim, gostou? E os personagens?
R: Sim, eu até gostei, devo dizer que no começo eu repugnava a ideia de Romanos! Sério eu achava eles brutos e massacrantes, ainda acho, mas descobri muitas coisas novas com eles, coisas tristes como o quando eu descobri que a Hazel... Ah... você ainda não leu? Ta bom. #bico fechado

18)Transcreva aqui uma passagem de um dos livros que você mais gosta. Pode ser mais de uma.

"
Olha eu não queria ser um meio-sangue. Se você está lendo isso por que acha que pode ser um, meu concelho é o seguinte: feche este livro agora mesmo. Acredite em qualquer mentira que sua mãe ou seu pai lhe contou sobre seu nascimento, e tente levar uma vida normal. Ser um meio-sangue é perigoso. É assustador. Na maioria das vezes, acaba com a gente de um jeito penoso e detestável. Se você é uma criança normal, que está lendo isto porque acha que é ficção, ótimo. Continue lendo. Eu o invejo por ser capaz de acreditar que nada disso aconteceu. Mas, se você se reconhece nestas páginas - se sentir algo emocionante lá dentro - , pare de ler imediatamente. Você pode ser um de nós. E, uma vez que fica sabendo disso, é apenas uma questão de tempo antes que eles também sintam isso, e venham atrás de você. Não diga que eu não avisei. " Pag 9 - O ladrão de Raios
 Esse aviso mudou a minha vida
  
"Silena inspirou pesada e dolorosamente. - Perdoem-me
- Você não está morrendo - insistiu Clarisse
- Charlie... - Os olhos de Silena estavam a um milhão de quilômetros dali - Ver Charlie..." ( eu chorei escrevendo, pra você ter uma ideia)  Pag 298 - O ultimo olimpiano

"Precisamos de uma mortalha para o filho de Hermes" Pag 339 - O ultimo Olimpiano

By: Meg

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sinto sua falta. Parte 2

 
  


A noite foi chegando e eu fui temendo novamente sentir o vazio e talvez demorar a dormir, mas eu tinha algo planejado, esperei desde a tarde para isso, e na hora em que estava ali me preparando para tentar dormir, como seria corajosa? Como te encarar? Como fazer tudo voltar? Eu não poderia mais temer, nem adiar, apaguei a luz e senti você deitado em minha cama, enrolei um pouco mais, tentando achar meus sapatos no escuro, fingindo não ver você mais uma vez na minha cama, entrei de baixo das cobertas e você me esperou, pacientemente, eu tirar meus colares e anéis, foi então, que deitando a cabeça no travesseiro, não aguentei mais, senti seu cheiro, me joguei em você, e como chorei, como te amei mais uma vez, eu senti meu coração se apertar e se soltar, voar e voltar, mas você estava tão fraco, não te sentia mais, e lembrei o porque de terminamos, pensei neles, mas eles também estavam distantes, quase não os vi, foram os primeiros a sumirem no escuro, e você estava ali, me olhando com seus olhos verdes, me senti quase completa eu precisava te tocar, eu sei que agora que nos entendemos você vai embora, eu o deletei, mas você sempre estará no meu coração, eu te amo, pra sempre e sempre, nunca vai ser diferente, mas tínhamos coisas de mais, mal resolvidas e ontem a noite, voltamos ao passado, a minha real idade, retornamos aos anos de namoro, de amizade, de desconhecido, e quando acordei, você estava ali, eu juro que não pensei em você, você estava ali, e me disse uma coisa, com certeza amor eu te amei por cem anos, e te amarei por mais cem, eu agora já sei, agora já senti, que você vai sempre estar aqui, e que sou eu quem devo ir, não você, obrigada por ter me ajudado tanto, obrigada por me ajudar até hoje, pra sempre e sempre sentirei sua falta.


By: Meg

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Sinto sua falta.

271030_247131038645770_100000466273518_995690_297742_n_large


Todos os dias eu acordo com medo, com sono, com um vazio incompreensivo, me bate, e eu o ignoro tentando levar uma vida normal. As vezes eu vacilo, e me pego chorando e pensando em você, preciso dizer e repetir para mim mesma, você não está aqui. Eu nunca consigo me consolar, porque de verdade é que sinto você aqui comigo, sinto você me assistindo, sinto você, e de noite, quando deito minha cabeça no travesseiro é de você que preciso, as vezes acho tudo isso tão estupido, será você minha loucura? Será você algo mais? Eu não consegui me concentrar, você está um passo mais perto de mim todos os dias, e eu sinto tanta sua falta, sinto tanto por você não ser real, era tudo o que queria. Me sinto tão perdida, tentando me forçar a ficar longe de você, esses dias sussurrei seu nome, só pra ver o que acontecia, e o que aconteceu foi... Nada. Senti você ali, morrendo de vontade de responder, e senti que também queria que respondesse, talvez porque você é parte de mim, e me sinto cortada. Eu sei que não devo, que é errado, mas... Sinto sua falta.

By: Meg

MAIS um meme!

Regras:
- Colocar o selo
- Responder as frases com palavras.
- Indicar dois blogs

  1. Uma banda: The Runaways
  2. Uma musica: Domino - Jessie J.
  3. Uma matéria: Poções
  4. Um sentimento: Saudade
  5. Um dia da semana: Sexta
  6. Uma estação: Outono
  7. Um mês: Abril! ( ou Outubro)
  8. Um livro: O FILHO DE NETUNO
  9. Uma rede social: Tumblr
  10. Um desejo: Vida
  11. Uma comida: Petti Gateu
  12. Um anime: ahm...
  13. Um mangá: (Turma da monica?)
  14. Um medo: Morte
  15. Um filme: Enquanto você dormia.
  16. Um animal: Lontra
  17. Um personagem: Ginevra Cristina Lucarevschi Juliet Laura segunda.
  18. Uma cantora: Avril Lavigne
  19. Um numero da sorte: 7
  20. Um numero do azar: 2
  21. Um país: Inglaterra
  22. Um jogo: Verdade ou Desafio
  23. Um time: Yankees 
  24. Um esporte: Squash
  25. Um local de sua casa: Quarto dos meus pais.
  26. Um hobbie: Escrever e Pintar
  27. Um instrumento musical: Piano
  28. Um amigo virtual: Robô Ed
  29. Um segundo lar: Votuporanga
  30. Uma frase: "ponto" ( Megan Monteiro)

Indico:

By: Meg

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

No que acreditar

In-certezas | Hannah F.



Me sinto tão perdida, vivendo um dia após o outro, esperando encontrar um sentido para a vida, minhas amigas dizem que isso é fácil, mas... Se a vida do Ser Humano fosse fácil, provavelmente não chamaria "vida". Não há nada para mim no final, não há um lugar que eu tenha como meta chegar, não há luz no fim do túnel. Por que de repente nada mais faz sentido, e eu não acredito mais em nada, não acho mais nada. Sinto-me tão de ponta cabeça, será possível que ele tenha feito isso comigo? Não. Parece que me perdi, em meio ao passado, ou será que eu estava muito a frente do meu tempo? Não há alguma forma divina na qual acreditar, e agora vejo o quando isso é necessário, algo ou alguém em quem acreditar e depositar suas forças, alguém em quem confiar, algo por esperar, por que no momento cada passo é um medo, um ponto escuro, não á luz, não á nada, nem ninguém, para mim, ninguém para me pegar pela mão e me levar para casa... Nem sei se quero ir pra casa, eu só sei que as vezes não sei em que acreditar, e as vezes preciso tanto acreditar, acreditar que alguém irá me julgar, alguém irá me ajudar, as vezes preciso de alguém que diga que não estamos sozinhos e que eu devo acreditar em mágica, e que existem outros mundo, melhores ou piores, que existem outro que não nós, eu preciso acreditar que alguém pode me dar carinho, que alguém pode me estender a mão, por que me sinto tão frágil, e acho que vou quebrar, ou enlouquecer, e eu já esqueci qual deles é pior, mas no momento acho que se enlouquecer, melhor. Eu preciso acreditar, mas com quais forças? Como? Eu preciso acreditar, todos precisam...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O Cupido

1005521131f343f8d2_large


9959968_3o9isay6_c_largeÉ normal que as pessoas briguem com essa criatura, mas quase ninguém tenta olhar por ela... É normal que as pessoas ponham a culpa nele, e que briguem e digam que nunca gostariam de ser acertados por ele, mas ninguém pensa no que ele "faz". Sabe... O cupido é uma pessoa normal, que simplesmente ajuda aqueles que realmente merecem se amarem, ele não vive só disso, apesar de ser seu maior oficio. Todos querem ajuda dele, todos querem que ele os ajude a se apaixonarem, mas e ele? Quem resta para ele? Quem o fará se apaixonar, como saber quem ele merece? Ele merece alguém? Ele está ali, juntando casais, amigos eternos, irmãos! Mas quem vai juntá-lo, quem será seu amigo eterno, seu irmão? Ninguém nunca liga que o Cupido tenha uma vida, que ele deseje se apaixonar, e que ele pode até se apaixonar por uma de suas vitimas, ele se apaixona, raramente, mas se apaixona, e quando isso acontece, é sempre por quem ele tenta ajudar, por que ninguém se apaixona por ele? Esse Cupido bobo, que só serve para faz as pessoas se apaixonarem, talvez queira algo mais na vida. Talvez ele queira deixar de ser Cupido, mesmo que isso faça parte dele, mesmo que ele ame formar pares perfeitos e eternos, talvez ele esteja cansado de ser só cobrado e cobrado, e nunca ouvir um sequer obrigado, talvez ele queira amar alguém, que possa o amar, talvez ele queira não ficar tão confuso, e queira só poder sentir isso que ele cria com tanta perfeição, talvez ele queira pegar uma de suas flechas e perfurar o próprio coração, para quem sabe sentir qualquer coisa, dor ou amor. Sentir mesmo que um amor frágil e quebradiço, sentir-se amado, aquela Cupido só queria isso...



By: Megan

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Eu estive ali




Fiz de tudo para ver sua cara, quando eu mesma não consegui me segurar, corri nos seus braços e chorei, não eu não nego, chorei e chorarei sempre que te sentir. Fiz de tudo para estar ali, te ouvindo, apesar de tudo que tenho carregado dentro de mim, coloquei um sorriso em meu rosto e segui contente até você, me segurando o máximo que pude, pra não estragar a surpresa, estive ali com você, mesmo que por um momento, e eu sabia, sim eu ia me machucar depois, mas valia apena, passar um único dia com você, sentir seu cheiro uma unica vez, ali estava eu sorrindo, e por uma noite esqueci que vivia, esqueci de meus problemas, esqueci que um dia eu acordaria e seria infeliz novamente, ali estava eu, e tinha medo de fechar os olhos e acordar, mesmo te sentindo e todos me dizendo que eu não estava sonhando, eu não queria vir pra casa, não queria nem dormir, queria poder ficar pra sempre com você, ali estava eu, te abraçando sem parar, por que agora parece tanto um sonho? parece que sobraram só lembranças, e eu... Sim, eu estive ali, com você, mas uma vez...

By: Meg

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

hey, você está bem?




Por que todos ultimamente tem me feito essa mesma pergunta? Será que estou deixando transparecer, o que eu sinto? Será que estão percebendo, que a loucura habita em mim? Será que estão percebendo o que anda acontecendo... Dentro de mim? Ou serão só os bons modos? Estarão ele sendo educados? Por que parece que ouço seu nome em todos os lugares, e de noite sinto você me olhando de longe, mas por mais que seja certo não consigo te esquecer, esquecer de nós, parece que agora todos têm seu nome na ponta da língua, e é como se o tempo estivesse voltando, andando pra trás, regredindo sem você. Agora toda vez que deito, vejo você me olhando, eu quero de te esquecer, mas como? Eu quero parar, mas não sou normal, você não existe, eu devo seguir em frente, devo para de te querer, só por que você é parte de mim. Eu não posso mais, já não podia antes, e mesmo assim continuo aqui, sorrindo, isso parece errado, sorrir sem você, mas eu sorrio... Eu continuo respirando, e isso também parece errado, menos de noite, quando isso se torna difícil, e doloroso. Eu continuo acordando todos os dias, e respondo "Sim, eu estou bem" mesmo que dentro de mim, eu chore, mesmo que por dentro eu me sinta vazia e desorientada, você era o meu "ponto fixo" E agora, que eu acordo para realidade, quero fugir, não posso mais ficar aqui, e por mais que eu tente, ainda sinto você aqui comigo, mesmo que tudo esteja queimando, todas as fotos deletadas, tudo que me lembra você rasgado, no lixo, eu não posso ter você, não é certo, mas... Pra onde eu vou? Alguém poderia me ajudar? Eu preciso me encontrar, então... A resposta para a pergunta é... Não.




By: Meg

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Melissa



O monstro


Estava muito escuro no beco, e eu particularmente não gostava de beco, como aquele em que encontrei Mel, realmente becos não eram uma boa. Ouvi algo vibrar no meu bolso, era Juliet me ligando, a ignorei precisava achar mel, o choro baixo ia diminuindo.
- Por favor – sussurrava uma mulher chorando, não era a voz de Melissa e estava aponto de dar meia volta, com medo de estar me envolvendo em algo que não era da minha conta quando…
- Sinto muito – disse Melissa, me assustei, ela não tinha percebido que eu estava ali, eu podia a ver vagamente, um vulto encostado na parede e outro de frente, a mulher gritava, mas sua voz saia abafada, como se algo estivesse lhe impedindo a boca. Fiquei em silencio por algum tempo, então os gemidos da mulher cessaram, quando ouvi o som de um galho sendo quebrado, fiquei preocupado, pois de repente tudo ficou em silencio, estava preste a pegar o meu celular e usar sua luz para tentar enxergar algo, quando alguém agarrou meus ombros e me levou mais fundo no beco, atrás do restaurante, onde havia um pouco mais de luz, eu conseguia ver seu cabelo vermelho e algo mais vermelho em seu rosto.
- O que está fazendo aqui? –perguntou Melissa furiosa, recuei um pouco.
- Eu vim me desculpar por ter trazido aqui! – disse surpreso, ela deu uma risada de deboche.
- É sério, e eu fiquei preocupado quando sumiu! – disse, ela rosnou para mim, o que foi muito estranho. Ela se aproximou seu rosto estava cheio de sangue, eu me assustei.
- Devia ter pensado nisso antes! – exclamou ela, eu estava ficando confuso, o que eu tinha feito?
- seu rosto… - disse, pensando alto demais, ela me encarou, seu rosto ficara destorcido, seus olhos brilhavam como jóias, negros como a noite, ela tinha dentes pontiagudos
- É com ele que você estava, mas vejo que não me conhece, talvez devesse se afastar desse monstro! – disse ela me empurrando e saiu correndo, fiquei ali caído sem saber o que fazer, estivera com mel, há pouco tempo éramos um casal feliz e agora… Ela tinha terminado comigo? Me levantei bem devagar, e sai ainda confuso, o restaurante parecia agora inconveniente e irritante, parecia que os dois que haviam estado ali dentro eram estranhos, entrei em meu carro e fiquei ali parado, para onde eu deveria ir? Para casa? Para Melissa?




By: Meg

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Me deixe por favor



Eu não quero mais, não aguento mais, preciso aprender a respirar sozinha, onde fomos parar? Isso ficou ridículo, por que sabemos que não existe nada, e mesmo assim sou dependente de você. Eu sei que te fiz prometer nunca me abandonar, mesmo se eu o expulsasse, mas está me machucando, por favor me deixe, eu não te vejo, mas te sinto, eu não te ouço, mas arrepio ao imaginar sua voz, e isso está me enlouquecendo, eu não sei viver de outra forma, mas preciso aprender. Eu não estou conseguindo respirar ultimamente, mas deve haver um jeito, as pessoas costumam conseguir dormir de noite, sem precisar de um anjo. Eu preciso de você, mas é patético querê-lo, fingir que um dia você virá, você me olha, e tudo o que eu quero é te olhar de volta, sabendo que você nunca vai chegar, você precisa me deixar, de onde quer que esteja, eu não posso mais suportar te ter pela metade, mesmo que eu diga que está tudo bem... Você sabe que não está, você sabe como estou por dentro, você sabe que não posso sentar e te esperar... Ficarei ali para sempre, e você nunca virá. As vezes me torturo pensando em você, como se eu precisasse disso para viver, e talvez eu precise, por que de repente se tornou insuportável ficar nesse meio termo, mas é mais horripilante a ideia de não te ter comigo a noite, não sentir você sussurrar pra mim, dizendo que um dia chegará, não posso mais lidar com isso, eu já passei por cima de tudo uma vez, mas não posso passar de novo, preciso te deixar, mesmo que dentro de mim existe um minusculo ponto, sentado esperando pacientemente por você, eu não posso mais, eu não quero mais, eu não posso...

By: Meg

sábado, 15 de outubro de 2011

Medo




Bay_largeTudo o que eu queria era poder voar com as minhas próprias asas, ver o mundo de perto, sair, curtir, poder abrir a porta e sair, era tudo que eu queria... mas ninguém é tão assim destemido, e eu... Sendo uma garota mimada, sou menos destemida ainda, existem muitos empecilhos, existem muitas coisas desconhecidas, e muito pouca coragem, de sair, de enfrentar, de conhecer gente nova, gente que na verdade é desconhecida, gente que na verdade são amigos dos amigos dos seus "amigos" Seriam eles seus amigos também? O que eu quero dizer é que tenho medo, medo de sair, medo de cair, existencial e metaforicamente. Tenho medo de olhar pra frente, sou tão aberta, tão simples, mas tão vazia, parece que não á vida, eu sou tão filosofa, mas mesmo assim, tão fechada para o mundo, acho que é por que o mundo não é o mundo, o mundo é algo distorcido, algo estranho, do qual tenho medo de ver de perto, de cair nele, e me perder, me perder no mundo, por que eu só quero ser eu mesma, e parece que esse mundo não aceita pessoas assim, esse mundo quer pessoas destemidas, e parece que todos os mundos querem, mas eu não me encaixo em nenhum, tenho medo de abrir as asas, e cair da árvore, tenho medo de não conseguir voar, ou medo de ser caçada, medo de ser presa por algum colecionador... Ser morta, tenho tantos motivos para não voar, mais o mais certo de todos eles é só um... Eu tenho medo de voar.
By: Meg 

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Velhice



Penso, penso, penso tanto que acho que minha cabeça ainda explode... penso que um dia olharei no espelho e já não verei mais essa menina que finge ser eu, espelhos são outro post, mas a verdade é que penso que um dia olharei, e não verei mais rosto, e sim história, poderia eu achar um jeito de ver os dois? Penso que um dia olharei e não verei mais esse rosto que me olha, com olhos tão pragmáticos, e sim um rosto velho, terá o rosto os mesmo olhos? Terei eu o mesmo jeito? O que me preocupa é olhar, olhar e ver o que mais temo, mas terá como olhar 60 anos depois e ainda assim ver esse mesmo rosto? Eu brinco. Digo temer, mas talvez ninguém entenda o que eu realmente sinto... devo ser uma pessoa insuportável, falando desse meu medo, com tanto desprazer, com tanto medo, com tanta agonia, a verdade é que eu temo, temo aquilo que não imagino, temo aquilo que não consigo entender o porquê, temo algo, algo que é inevitável, pois se tens medo de altura, podes nunca subir em algo alto, se tens medo de bichos, pode nunca encontrá-los, mas se temes a velhice... como fugir? Se temes a morte, mas principalmente a velhice... como não encará-la? Eu tenho medo de ser, tenho medo de virar, tenho medo da velhice...

By: Meg

Diario

Dia 9 - 07:06 P.m

A duvida ainda existe, mas resolvi a esquece-la, ele a ama, eu amo os dois, meus sentimentos são confusos, deixarei assim como está.

Um fato:

- A saudade prevalecerá sempre que haver o que lembrar e o que sentir

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Feliz Aniversário Mel!!!!



Faz uns três anos que eu te conheço, mas infelizmente ainda não tinha tido o prazer de lhe desejar feliz aniversário pelo meu blog... Bom Bitch, eu te amo, você sabe disso, eu tenho que agradecer a você pelo resto da minha vida, você me salvou várias vezes, muitas até sem saber... Desculpa, mas eu vou ter de dizer que você ta ficando velha, por que realmente foi você mesma que me deu esse senso de sacanagem, não á muito que eu possa lhe dizer, por que tudo que passamos juntas, por tudo que ainda vamos passar, esse é um dos posts mais difíceis que já fiz, primeiro pelo seu bolo, depois a musica, pois nós temos todas as musicas do mundo, depois... te descrever, te dizer que eu te amo, mas... como te dizer em palavras? Você é um demôniozinho vestido de anja, que apareceu na minha vida, e se quer saber eu amei que você tenha aparecido, eu não consigo te dizer, não consigo falar mais, do que um simples te amo, e um simples feliz aniversário não esqueça capitão, você mora no meu coração.

By: Sua amiga de todas as horas

Melissa




93 velinhas - Parte 2




Melissa procurava alguma coisa pra me dar, eu realmente estava com fome, mas como comer algo na casa de alguém que não come? Ela mesmo assim tentava achar algo pra comer, não que estivesse tendo muito sucesso, comecei a andar pela sala, vendo os mil livros que ela tinha, pensava se ela já tinha lido tudo aquilo... Passei por uma estante cheia de fotos, pareciam recém colocadas, uma delas de dois adolescentes, a foto era em preto e branco, mas eu vi, Melissa do mesmo jeito de sempre, vestia um vestido simples e uma trança, ela estava meio estranha, eu quase dei uma risada, mas o garoto ao seu lado me impediu, ele parecia um pouco comigo, algo nele, mas ele parecia com a minha mãe, meu avó sorria em seus 15 anos, estavam em um aniversário, isso me fez pensar em algo, olhei em volta e vi um dos livros que havia me interessado, o peguei, ele era vermelho, a página marcada era uma data e um bilhete, a data era a mesma de hoje, o ano 1918. O bilhete era de meu avô, um feliz aniversário a Melissa, com o livro foi andando até a cozinha.

 - Por que não me disse que hoje é o seu aniversário?! – perguntei, ela demorou um pouco a me responder, ficando de costas pra mim.
 - Não é muito lá feliz – disse ela com um sorriso triste no rosto.
 - Por quê? Aniversário é aniversário – disse movendo os ombros. Ela me olhou por um minuto.
 - Bom eu não gosto muito de aniversários, desde que passei dos trinta – disse ela rindo, eu revirei os olhos, fingindo não me importar, mesmo vendo Melissa e sabendo sobre ela, eu não conseguia ver ela como ela realmente era, pra mim ela era só uma menina de 16 anos.
 - Ah, vamos… Vamos sair um pouco, vou te levar pra almoçar – disse tentando me focar no agora, ela riu.
 - Eu não como, Random – disse ela, rolei os olhos de novo.
 - Eu sim, e vi que você não achou nada aqui então… Vamos logo! – disse percebendo o quão faminto eu estava, ela riu.
 - Ok – disse ela, sorri e fui até a porta, ela me seguiu. O caminho inteiro tentei distrai-la falando como aniversários são legais, ela só ria, não dizia nada. Chegamos no restaurante, ela me contava piadas, eu ria apesar de muitas serem bobas ela me fazia rir, uma mulher nos atendeu e nos levou a uma das mesas, pedi algo para comer e Mel ficou me olhando.
 - Tinha me esquecido de como era divertido fazer aniversário - disse ela me olhando penetrantemente, eu amava os olhos de Mel, pareciam me ler, ela parecia uma menina malvada, ela devia ser...
 Depois de me ver comendo, Mel disse que tinha de sair um pouco, eu não entendi muito bem de começo, mas depois que ela saiu eu vi que tinha sido muito idiota da minha parte trazê-la num lugar cheio de humanos, ela com certeza ficará com fome, terminei minha comida deixei o dinheiro na mesa e sai apressado, eu tinha de me desculpar por ser tão idiota, mas ela não estava do lado de fora, olhei para os dois lados, o dia estava nublado, cinzento, as pessoas não paravam muito na rua pra conversar, estava frio, olhei de um lado ao outro, mas só havia o estacionamento do restaurante e um beco, peguei meu celular para ligar para Mel, quando ouvi alguém chorar, vinha na direção do beco, corri para lá...


 By: Meg

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Melissa

Como amanhã é aniversário da Melissa, eu resolvi postar um cap, de duas partes, uma hoje e uma amanhã no aniversário, espero que gostem, eu não coloquei musica, pois estava ouvindo o show do Evanescence inteiro, pulando algumas musicas, então... Não tem bem uma musica, também dedico esse post as grandes fans de Mel, Mayara e a Leticia que ficaram dias me infernizando, para postar, divirtam-se.


93 velinhas


- Você vai voltar pra escola? – perguntou Random me olhando do sofá, eu tentava achar alguma comida humana em casa.
- Ah… Acho que não – disse, pegando um pote de sorvete, só haviam bolsas de sangue dentro, o devolvi a geladeira.
- Por quê? – perguntou ele, olhei de relance, ele me olhava com uma carinha tentadoramente fofa, eu sorri.
- Eu supostamente não estou mais na cidade.  – disse a ele, ele revirou os olhos. Voltei a procurar comida.
- Eu supostamente deveria estar na escola agora. – disse ele, dei uma risada e corri em velocidade máxima para a sala, até agarrá-lo no sofá.
- Ouou! – disse ele surpreso por me ver praticamente me materializar a sua frente, eu ri e o beijei.
- Estou te desvirtuando – disse, ele riu também.
- E eu estou aceitando – disse me beijando de volta, o beijo de random era ardente, forte, parei antes que perdesse a cabeça.
- Parece que nem tanto – disse ele meio desapontado, eu dei um sorriso fraco.
- Sei que não está acostumado… mas poderia acontecer um acidente – disse, ele riu, me abraçando.
- Ok, ok… e então… Achou algo que eu possa comer? – perguntou ele, era meio de brincadeira, mas ele estava lá desde manhã, devia estar com fome.
- Um minuto – disse desaparecendo, para a cozinha tentando achar algo para ele comer, mas não conseguia me concentrar em procurar algo para ele comer, fica toda hora o vigiando, tentando gravar cada pedacinho de Random, ele se levantará e corria os dedos pelas minhas prateleiras de livros e fotos, se deteve em uma especificamente, virei o rosto, tentando me concentrar na comida, por mais inevitável que fosse… Os dois eram idênticos, mas sentia falta de meu Rodrigo. Ele continuou andando, até que se deteve em algo, eu não estava mais olhando, só escutando, o ouvi virar páginas de algo, minutos depois ele veio andando até a cozinha.
- Por que não me disse que hoje é o seu aniversário?! – perguntou ele, eu pensei um pouco para responder, desde o momento em que o dia clareou, eu sabia, eu lembrava, tentei não pensar nisso muito, mas como não pensar?
- Não é muito lá feliz – disse, um sorriso triste no rosto.
- Por quê? Aniversário é aniversário – disse ele movendo os ombros. Eu o olhei por um minuto.
- Bom eu não gosto muito de aniversários, desde que passei dos trinta – disse rindo, não havia motivos para entrar em detalhes.
- Ah, vamos… Vamos sair um pouco, vou te levar pra almoçar – disse ele, eu ri.
- Eu não como Random – disse e ele rolou os olhos.
- Eu sim, e vi que você não achou nada aqui então… Vamos logo! – disse ele, eu ri ao perceber o quão desesperado ele estava.
- Ok – disse desistindo da cozinha, ele sorriu e foi até a porta, o segui feliz. O caminho inteiro ele tentava me convencer de como aniversários são legais, eu só ria, não dizia nada…

By: Meg

sábado, 1 de outubro de 2011

Eu lembro de você




Lembra quando sentávamos e conversávamos a esmo no meio do nada? Falando sobre coisas banais pra espantar a dor? Eu ainda meu lembro de você, apesar de já ter se passado tanto tempo, apesar de eu estar tão mal com você... Eu me lembro de você, sentávamos na calçada de lugar nenhum, eu não sei por que te deixei, na verdade não te deixei, eu ainda estou aqui, e ainda preciso de você, eu não entendo como eu consegui, mas estraguei as coisas de novo, me desculpe... Eu ainda te amo, te quero, não sei o que aconteceu, preciso de você, eu não te esqueci, eu to aqui, lembro de você... não me abandone... Por favor...

By: Meg

Saudade




Graças a Deus eu nunca mais vou sentir como aquela primeira vez, por que eram outros tempos, mas hoje, sinto um tipo diferente de dor, não é aquela louca, descontrolada, mas aquela que arde de pouquinho em pouquinho, aquela dor que me trás o cheiro de vocês, me trás o vento, as risadas, e me parecem tudo tão distante... Como uma outra vida, uma outra pessoa que vivia no meu lugar, eu só quero poder voltar pro meu lugar, onde eu não tenho de filosofar para ter o que pensar, e assim acabar enlouquecendo do mesmo jeito, mas filosofar por que com vocês eu posso me expressar, vocês me entendem... é muito querer ser feliz? Eu não procuro a felicidade, eu sei onde ela está, mas por que não posso tê-la? O que eu fiz? Tudo que eu quero é não sentir mais saudade, é não me sentir mais presa...Eu nunca demonstro a eles, mesmo por que acho injusto jogar minha dor nas costas de outros, mesmo por que eles não estão nem ai. Ninguém sabe, ninguém aqui sente como eu sinto, acho que ninguém sente o que eu sinto, pois cada um é diferente, mas... custa demais sentir isso, dói de mais, tão longe, tão perto, eu sinto saudades, só queria poder voltar, porque mesmo essa não sendo uma dor desesperada, ainda dói... Ainda é lastimável.

By: Meg

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Quer brigar?




E lá vem vocês de novo, o mesmo papinho, a mesma lorota, qual foi a mentira da vez? O que eu disse? Era sobre quem? Vamos me contem, eu quero saber o que eu disse, vocês realmente querem recomeçar, eu não sou mais a mesma, mas você... Eu não sou mais uma menininha fraca, já você... Eu aprendi a revidar, infelizmente vocês só tem o mesmo argumento, então vamos lá eu quero ver quem é mais forte agora, eu adoraria ver vocês quebrando a cara, ao ver que eu não sou mais a mesma, realmente, tomara que vocês continuem assim, pelo menos é algo para me distrair, eu adoro quando vocês tentam mostrar suas garras pintadas de laranja berrante, adoro ver vocês se descabelando para me enlouquecer, podem esquecer, vocês já fizeram isso uma vez, eu já enlouqueci, então vamos brigar com uma louca! Vamos ver até que ponto ela suporta, vamos ver... Vocês querem brigar? Então venham.

By: Meg

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Não chores

Uma meia resposta a Mel - sonhos-em-linhas





Tens uma vida perfeita, tens boas amigas do teu lado, tens pessoas que te divertem, tem com quem se distrair, sais de casa, vives, faz aquilo que pode, és feliz, então por favor não chores, eu não suportaria saber que choras, saber que sentes aquilos que sinto, sentes saudade, não quero que sangres por dentro, não quero que se machuque, pois tens pessoas do seu lado, e ninguém atormenta sua mente, vives bem consigo mesma, tenha disso com uma benção, pois não se entender é um tormento, penses que tudo é passageiro, tudo vem, tudo volta, não vai demorar, terás aqueles que gosta em seus braços, pense nas pessoas que talvez nunca está proeza  conseguirão, tens o eterno amor e carinho de suas amigas, isso muita gente nem sabe o que é, vivas, por favor, uma de nós se remoendo, triste com esse péssimo sentimento já é o suficiente, então por gentileza, pare de sofrer, tens todos em seu coração, tens todo o amor do mundo, enxugue as lágrimas, sorria, pois és bailarina e como eu disse á algum tempo atrás... elas caem e levantam rapidamente, elas não choram em palco, a vida é um grande palco... 



By: Meg

Lost





Tenho tentado entender minha própria vida... Tenho tentado ver o por que do mundo... O porquê de estarmos aqui, o porquê desse mundo brincar tanto comigo, tem de haver algum fundamento, mas não achei nenhum caminho, nenhuma explicação, nada me ocorreu, simplesmente não havia nada do que fundamentar, tenho ficado tanto tempo pensando que acabei esquecendo de viver, as coisas saíram do lugar, eu esqueci como é ser uma pessoa normal e cada vez mais que penso me distancio mais delas, eu não entendo o que devo fazer, quem devo ouvir, que caminho seguir? Pois me sinto perdida, me sinto totalmente perdida e não á ninguém que me achará, pois a minha cabeça não deixará ninguém se aproximar, ela me ensina que estamos sozinhos, mas meu coração... Me ensina que á mais, me ensina que á um porque, mas julgar que o amor resolverá tudo... é forçar demais o próprio ser, ele não vai resolver tudo, eu tentei juro que tentei, mas apesar de me dizer que á uma solução, meu coração está fechado, minha mente se força para que eu não morra de tanto chorar, ou tenha um colapso, mas como suportar ficar dessa maneira? Parece que tudo sumiu, meus sonhos eu já não suporto, minhas histórias já não crio, minha mente virou um pesadelo, o dia-a-dia ainda é um tormento, mas não salvação de noite, não há nada pela qual lutar...

By: Meg